Internacionais

EUA correm para obter vacina contra Covid-19, mas Reino Unido sai na frente

Reuters
Reuters
EUA correm para obter vacina contra Covid-19, mas Reino Unido sai na frente
Mulher segura seringa e frasco rotulado como de vacina contra Covid-19 em foto de ilustração

2 de dezembro de 2020 - 13:55 - Atualizado em 2 de dezembro de 2020 - 13:56

Por Daniel Trotta

(Reuters) – O Reino Unido passou na frente dos Estados Unidos ao aprovar a vacina contra Covid-19 da Pfizer nesta quarta-feira, intensificando a vigilância sobre órgãos reguladores norte-americanos enquanto eles estudam se concedem uma autorização de uso emergencial no país que é líder mundial de infecções de coronavírus.

Um dia depois de autoridades de saúde de alto escalão dos EUA anunciarem planos para começar a vacinar sua população já em meados de dezembro, órgãos reguladores britânicos concederam uma autorização de uso emergencial para a vacina desenvolvida pela Pfizer com a alemã BioNTech.

O doutor José Romero, chefe do Comitê de Aconselhamento de Práticas de Imunização do Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA, disse que autoridades norte-americanas observarão atentamente para ver se podem aprender com a experiência britânica com uma vacina que exige refrigeração extrema.

“Estou pessoalmente interessado em ver o quão bem eles conseguem dar conta e como seus sistemas de transporte, as bandejas de gelo seco que contêm a vacina, funcionam no mundo real”, disse Romero à CNN.

Uma comissão de conselheiros externos da Agência de Alimentos e Medicamentos dos EUA (FDA) se reunirá em 10 de dezembro para debater se recomenda uma autorização de uso emergencial da vacina da Pfizer. A candidata a vacina da Moderna deve ser analisada uma semana mais tarde, e outras estão em desenvolvimento.

Embora algumas autoridades de saúde dos EUA tenham mencionado um cronograma que supõe que uma autorização da FDA virá dias depois da reunião de 10 de dezembro, o chefe do Centro de Avaliação e Pesquisa Biológica da FDA, doutor Peter Marks, disse a grupos de defesa de pacientes na semana passada que isso pode demorar de “alguns dias a algumas semanas”.

(Reportagem adicional de Doina Chiacu)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGB11GI-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.