Internacionais

Erdogan diz que Macron precisa de tratamento mental por postura em relação a muçulmanos

Reuters
Reuters

24 de outubro de 2020 - 15:55 - Atualizado em 24 de outubro de 2020 - 15:55

ISTAMBUL (Reuters) – O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, lançou um novo ataque contra o seu correspondente francês, Emmanuel Macron, neste sábado, dizendo que ele precisa de tratamento mental pela postura que adota em relação a muçulmanos e o Islã.

No começo deste mês, Macron prometeu lutar contra o “separatismo islâmico”, que, segundo ele, ameaçava tomar o controle de algumas comunidades muçulmanas ao redor da França, motivando uma forte resposta de Erdogan.

A França foi abalada pela decapitação de uma professor de história por um radical islâmico, que queria se vingar pelo uso de caricaturas do Profeta Maomé em uma aula sobre liberdade de expressão.

“Qual o problema dessa pessoa chamada Macron com muçulmanos e o Islã? Macron precisa de tratamento mental”, disse Erdogan, em um discurso no congresso do seu partido AK, em Kayseri, cidade no centro da Turquia.

“O que mais pode ser dito de um chefe de Estado que não entende a liberdade religiosa e que se comporta dessa maneira em relação a milhões de pessoas vivendo em seu país que são membros de uma fé diferente?”, acrescentou Erdogan.

(Reportagem de Daren Butler)

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.