Internacionais

Emoji de gargalhada é proibido por líder de comunidade islâmica

Em um pronunciamento através das redes sociais, o líder afirmou que o emoji é proibido por zombar das pessoas

Aline
Aline Taveira / Produtora com informações da AFP
Emoji de gargalhada é proibido por líder de comunidade islâmica
(Foto: Reprodução)

25 de junho de 2021 - 13:42 - Atualizado em 25 de junho de 2021 - 13:42

Um líder muçulmano de Bangladesh emitiu uma fatwa (pronunciamento legal emitido por um especialista em lei islâmica quando existem dúvidas de como proceder em determinada situação) contra pessoas que usam o emoji de gargalhada nas redes sociais. No pronunciamento, ele chama de “totalmente proibido” para os muçulmanos.

De acordo com informações da AFP, Maulana Ahmadullah, postou um vídeo de advertência em 19 de junho contra o uso do “Haha”. Ele conta com mais de três milhões de seguidores no Facebook e no YouTube.

Em um vídeo de três minutos, Ahmadullah disse que as pessoas hoje em dia usam o emoji para “zombar” das pessoas,por isso não é compatível com os mulçumanos. Entretanto, que usá-lo apenas para se divertir é válido.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.