Internacionais

Eleição do Irã deve dar Presidência a juiz sob sanções dos EUA

Reuters
Reuters
Eleição do Irã deve dar Presidência a juiz sob sanções dos EUA
Eleição no Irã

18 de junho de 2021 - 10:14 - Atualizado em 18 de junho de 2021 - 10:16

Por Parisa Hafezi

DUBAI (Reuters) – Os iranianos votam nesta sexta-feira em uma eleição que deve entregar a Presidência do país a um juiz linha-dura sujeito a sanções dos Estados Unidos, mas é provável que muitos ignorem a votação em meio às agruras econômicas e os pedidos de boicote de liberais em casa e no exterior.

Em meio à incerteza sobre os esforços do Irã para ressuscitar o acordo nuclear de 2015, o comparecimento está sendo visto por analistas como um referendo sobre a maneira como a liderança trata de uma série de crises.

Depois de votar na capital Teerã, o líder supremo, aiatolá Ali Khamenei, pediu aos compatriotas que votassem, dizendo que “cada voto conta… venham e votem e escolham seu presidente”.

O linha-dura Ebrahim Raisi, de 60 anos, aliado próximo de Khamenei, é o favorito para suceder Hassan Rouhani, um pragmático que a Constituição impede de servir um terceiro mandato de quatro anos.

Crítico duro do Ocidente, Raisi está sujeito a sanções dos EUA devido ao seu suposto envolvimento nas execuções de prisioneiros políticos décadas atrás.

“Se eleito, Raisi será o primeiro presidente iraniano na história recente a ter sido não somente punido antes de tomar posse, mas possivelmente punido no exercício do cargo”, disse o analista Jason Brodsky.

Embora centenas de iranianos, incluindo familiares de dissidentes mortos desde a República Islâmica de 1979, tenham clamado por um boicote eleitoral, o núcleo de apoiadores religiosamente devotos do establishment deve votar em Raisi.

“Votarei pelos mártires”, disse um jovem à televisão estatal, referindo-se aos iranianos mortos pelos inimigos do país.

A TV estatal mostrou filas longas diante de seções eleitorais em várias cidades. Mais de 59 milhões de iranianos estão habilitados a votar. As urnas fecham às 16h30 (horário de Brasília), mas podem ficar abertas durante mais duas horas, e os resultados são esperados perto do meio-dia de sábado.

“Meu voto é um grande NÃO à República Islâmica”, disse Farzaneh, moradora de 58 anos da cidade central de Yazd. Ela disse que, ao contrário do que a TV estatal noticiou, “as seções eleitorais estão quase vazias aqui”.

Uma vitória de Raisi confirmaria a derrocada política de políticos pragmáticos como Rouhani, enfraquecido pela decisão norte-americana de abandonar o acordo nuclear e reimpor sanções durante o governo Trump, uma medida que travou a reaproximação do Oeste, mas não deteria a tentativa iraniana de retomar o pacto e se libertar de sanções duras aos setores de petróleo e finanças, disseram autoridades do Irã.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5H0PI-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.