Internacionais

Democratas atacam declarações de imposto de Trump antes de 1º debate

Reuters
Reuters
Democratas atacam declarações de imposto de Trump antes de 1º debate
Placa indica prédio da receita federal dos EUA em Washington

28 de setembro de 2020 - 15:33 - Atualizado em 28 de setembro de 2020 - 15:35

Por Susan Heavey e Trevor Hunnicutt

WASHINGTON/WILMINGTON, Estados Unidos (Reuters) – Os democratas dos Estados Unidos aproveitaram um nova munição às vésperas do primeiro debate presidencial do ano eleitoral, acusando o presidente Donald Trump de burlar o sistema depois que uma reportagem mostrou que ele pagou somas pífias de imposto de renda em anos recentes.

Citando dados de declarações de imposto, o jornal New York Times noticiou no domingo que o autoproclamado bilionário republicano só pagou 750 dólares de impostos federais em 2016 e 2017 depois de anos relatando grandes perdas em seus negócios para compensar centenas de milhões de dólares de renda.

A reportagem ainda disse que o presidente republicano tampouco pagou imposto de renda em 10 dos 15 anos anteriores a 2017, apesar de ter recebido 427,4 milhões de seu reality show e de outros acordos de patrocínio e licenciamento até 2018.

“Realmente não é uma surpresa”, disse o senador democrata Dick Durbin ao canal MSNBC em uma entrevista concedida nesta segunda-feira, observando que Trump rompeu com uma tradição de décadas de candidatos presidenciais divulgarem suas declarações de imposto durante a campanha.

“Agora sabemos por que: este assim chamado império empresarial bilionário é um castelo de cartas. Ele está enfrentando centenas de milhões de dólares de dívida pessoal que vencerão em um período de tempo curto e tem uma série de fracassos comerciais que escorou” usando suas declarações de imposto.

O deputado democrata Richard Neal, presidente do poderoso Comitê de Assuntos Tributários da Câmara dos Deputados, disse que a reportagem do NYT sublinhou a importância do esforços legais do comitê para solicitar as declarações de imposto de Trump, dizendo em um tuíte de domingo que ele “burlou o código tributário em causa própria”.

Trump refutou a reportagem, classificando-a de “fake news”. Em um tuíte publicado nesta segunda-feira, ele disse que pagou “muitos milhões de dólares de impostos”, mas que tinha direito a depreciação e créditos tributários e que está “extremamente sub-alavancado” no tocante à sua dívida e seus bens.

Kayleigh McEnany, porta-voz da Casa Branca, descreveu a reportagem como uma manobra política saída diretamente do manual democrata.

“Já vimos isto se desenrolar antes… supostas informações tributárias aparecendo na véspera de um debate. Eles tentaram isto em 2016 – não funcionou”, disse ela à Fox Business Network.

Trump e o candidato presidencial democrata Joe Biden se enfrentarão no primeiro debate em Cleveland na terça-feira, só cinco semanas antes da eleição geral de 3 de novembro.

Pesquisas mostram o ex-vice-presidente à frente de Trump em toda a nação e em vários Estados cruciais que provavelmente determinarão quem conquista a Casa Branca.

(Por Susan Heavey, Doina Chiacu, Trevor Hunnicutt e David Morgan)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG8R1VA-BASEIMAGE