Internacionais

Democrata acusa agências dos EUA de sonegarem documentos em impeachment de Trump

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

19 de janeiro de 2020 - 00:00 - Atualizado em 19 de janeiro de 2020 - 00:00

O presidente do Conselho de Segurança da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos, Adam Schiff, acusou as agências de inteligência dos EUA de se negarem a apresentar ao Congresso documentos relacionados à Ucrânia que poderiam ser significativos para o processo de impeachment do presidente americano, Donald Trump.

“Elas parecem estar sucumbindo à pressão da administração”, disse Schiff neste domingo em entrevista ao programa “This Week”, da rede de televisão ABC. Ele foi selecionado pela presidente da Câmara, a democrata Nancy Pelosi, como principal gerente do processo no Senado.

Schiff afirmou que a National Security Agency (NSA) “em particular” se nega a apresentar documentos “potencialmente relevantes” a respeito das responsabilidades na Ucrânia, assim como documentos que os senadores “podem querer ver” durante o processo. Ele também disse que há sinais de que a CIA esteja “no mesmo rumo trágico.”

O processo de impeachment do presidente americano volta a ser discutido na terça-feira. Anteriormente, os democratas fizeram críticas ao Departamento de Estado por não apresentar documentos importantes para o inquérito.

Nas semanas desde a aprovação do processo na Câmara dos Representantes, os democratas tentaram focalizar em novas evidências de que Trump pressionou a Ucrânia a investigar seus rivais políticos. Além disso, eles tentam fazer com que o Senado considere novos documentos e testemunhos, como o do ex-conselheiro de segurança nacional John Bolton.

A Associated Press entrou em contato com o Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca, que remeteu as perguntas às agências de inteligência. A CIA não respondeu aos pedidos de resposta.