Internacionais

Coreia do Norte rejeitou vacina da AstraZeneca por efeitos colaterais, diz entidade

Reuters
Reuters
Coreia do Norte rejeitou vacina da AstraZeneca por efeitos colaterais, diz entidade
Sede da AstraZeneca nos Estados Unidos

9 de julho de 2021 - 11:59 - Atualizado em 9 de julho de 2021 - 12:01

Por Sangmi Cha

SEUL (Reuters) – A Coreia do Norte rejeitou entregas programadas da vacina da AstraZeneca contra a Covid-19 que estavam sendo organizadas pelo programa Covax devido a preocupações com seus efeitos colaterais, afirmou uma entidade sul-coreana nesta sexta-feira.

O Covax havia dito que enviaria quase 2 milhões de doses de vacinas da AstraZeneca à Coreia do Norte. O primeiro lote deveria chegar em maio, mas foi atrasado em meio a longas consultas, afirmou a Coreia do Sul mês passado.

A Coreia do Norte não divulgou nenhum caso de Covid-19, uma posição que é questionada por autoridades da Coreia do Sul e dos Estados Unidos. O país recluso, no entanto, impôs rígidas medidas contra o vírus, incluindo o fechamento de fronteiras e restrições a viagens internas.

Segundo o relatório do Instituto para Estratégia de Segurança Nacional (INSS, sigla em inglês), afiliado à agência de espionagem da Coreia do Sul, Pyongyang agora está considerando outras opções de vacina.

A Aliança Global por Vacinas e Imunização, uma das organizações que co-lidera o Covax, não respondeu imediatamente ao pedido da Reuters por comentários.

O relatório do Instituto também disse que a Coreia do Norte não está propensa a aceitar vacinas chinesas por preocupações de que não são tão eficientes, mas demonstrou interesse nas doses produzidas na Rússia e espera que elas sejam doadas sem custos.

“Está pendendo a favor da vacina russa, mas ainda não fez nenhum acordo”, disse Lee Sang-keun, diretor de pesquisa estratégica na península da Coreia no Instituto, à Reuters, citando fontes anônimas.

Na quarta-feira, o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, disse que Moscou havia oferecido vacinas a Pyongyang em várias ocasiões.

Lee acrescentou que autoridades norte-coreanas ficaram preocupadas com a vacina da AstraZeneca, após relatos de raros, mas sérios casos de coágulos de sangue em pessoas que a haviam recebido.

Embora a Coreia do Norte permita que seus diplomatas em outros países recebam doses de vacinas contra Covid-19 desde o fim de março, o país não está tentando comprar vacinas para uso interno, disse o Instituto.

(Por Sangmi Cha)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH680V4-BASEIMAGE