Internacionais

Coreia do Norte quer alívio de sanções para retomar conversas com EUA, diz Seul

Reuters
Reuters
Coreia do Norte quer alívio de sanções para retomar conversas com EUA, diz Seul
Líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, em Pyongyang

3 de agosto de 2021 - 12:16 - Atualizado em 3 de agosto de 2021 - 12:16

Por Hyonhee Shin

SEUL (Reuters) – A Coreia do Norte quer que sanções internacionais que impedem suas exportações de metais e importações de combustível refinado e outras necessidades sejam suspensas antes de retomar conversas sobre sua desnuclearização com os Estados Unidos, disseram parlamentares sul-coreanos nesta terça-feira.

Pyongyang também exige o abrandamento das sanções às suas importações de artigos de luxo para poder comprar bebidas e ternos de alta qualidade, explicaram os parlamentares depois de serem informados por Park Jie-won, chefe do Serviço Nacional de Inteligência (NIS), a principal agência de inteligência da Coreia do Sul.

O informe veio uma semana depois de as duas Coreias restaurarem linhas de contato rompidas por Pyongyang um ano atrás –o primeiro indício em meses de que a Coreia do Norte pode estar mais aberta a esforços de aproximação.

“Como precondição para retomar conversas, a Coreia do Norte argumenta que os Estados Unidos deveriam permitir as exportações minerais e as importações de petróleo refinado e necessidades”, disse Tae-keung, membro do comitê parlamentar de inteligência, aos repórteres, citando Park.

“Perguntei quais necessidades eles mais querem, e eles disseram que bebidas e ternos de alta classe estão incluídos, não somente para o consumo do próprio (líder) Kim Jong Un, mas para distribuir à elite de Pyongyang.”

A mídia estatal norte-coreana não fez nenhuma menção nesta terça-feira a quaisquer pedidos novos de suspensão de sanções para uma retomada das conversas.

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759)) REUTERS ES

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH720XX-BASEIMAGE