Internacionais

China tem dificuldade para ampliar vacinação contra Covid-19, diz autoridade

Reuters
Reuters
China tem dificuldade para ampliar vacinação contra Covid-19, diz autoridade
Dose da vacina contra a Covid-19 da Sinovac Biotech em Jacarta, Indonésia

3 de setembro de 2021 - 12:14 - Atualizado em 3 de setembro de 2021 - 12:16

Por Roxanne Liu e Ryan Woo

PEQUIM (Reuters) – A China está enfrentando dificuldades crescentes para ampliar sua vacinação em massa contra Covid-19, mas continuará inoculando mais pessoas e intensificará o programa de doses de reforço, disse uma autoridade de saúde nesta sexta-feira.

Zheng Zhongwei, da Comissão Nacional de Saúde, não especificou os obstáculos, mas enfatizou que aqueles que não foram vacinados não podem esperar ser protegidos por aqueles que o foram em meio às preocupações com a variante Delta altamente transmissível.

“Recentemente, quando (o trabalho de impulsionar a vacinação) alcançou o estágio posterior, tornou-se cada vez mais difícil”, disse Zheng em um fórum de saúde.

Ele disse que a China já deu doses completas a cerca de 900 milhões de pessoas, ou mais de 60% de seus 1,4 bilhão de habitante, mas citou alguns especialistas segundo os quais o país pode precisar de uma taxa de vacinação superior a 80%.

A China administrou cerca de 13 milhões de doses por dia em média em julho e agosto, menos do que a média diária de 19 milhões de junho.

Até o final de outubro, o país espera ter terminado de dar o regime de doses convencional a 1,1 bilhão de pessoas, além de doses de reforço a grupos limitados, como os idosos e os trabalhadores de alto risco, de acordo com estimativas da apresentação de Zheng.

Atualmente, as pessoas são aconselhadas a receber doses de reforço do mesmo tipo de tecnologia das primeiras vacinações, mas mais opções podem estar disponíveis assim que estudos sobre o uso de vacinas diferentes como reforços produzirem resultados, disse Zheng.

A China forneceu 1 bilhão de doses de vacinas contra a Covid-19 para o resto do mundo, disse Zheng.

O presidente Xi Jinping disse em agosto que a China se esforçará para fornecer 2 bilhões de doses de vacinas contra a Covid-19 a outros países em 2021.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH820PF-BASEIMAGE