Internacionais

China reporta mais 109 casos de Covid-19 e receio aumenta antes de Ano Novo Lunar

Reuters
Reuters
China reporta mais 109 casos de Covid-19 e receio aumenta antes de Ano Novo Lunar
.

17 de janeiro de 2021 - 12:16 - Atualizado em 17 de janeiro de 2021 - 12:20

PEQUIM (Reuters) – O temor de uma nova onda de casos de coronavírus cresceu na China continental antes do Ano Novo Lunar no próximo mês, após autoridades relatarem neste domingo 109 novos casos de Covid-19, a maioria na província de Hebei, perto de Pequim.

Embora a contagem de novos casos em 16 de janeiro tenha sido menor do que 130 no dia anterior, a China viu na semana passada o número de casos diários saltar para o máximo em 10 meses.

A tendência inquietante surgiu enquanto uma equipe de investigadores liderada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) segue em quarentena na cidade de Wuhan, onde a doença foi detectada pela primeira vez no final de 2019. A equipe vai investigar as origens da pandemia que já matou mais de 2 milhões de pessoas em todo o mundo.

Dando detalhes do último número de casos diários, a Comissão Nacional de Saúde (NHC) disse que 96 eram infecções locais, 72 delas em Hebei, 12 na província de Heilongjiang, 10 na província de Jilin e duas em Pequim.

O número de novos casos assintomáticos, que a China não classifica como casos confirmados, subiu para 119 no sábado, de 79 na sexta-feira.

Os números permanecem bem abaixo dos níveis observados no auge do surto na China no início de 2020, mas as autoridades continuam alertas e, como resultado do surto nas últimas semanas, várias cidades tomaram medidas de isolamento.

O ministro do NHC, Ma Xiaowei, disse no sábado que os surtos no nordeste vêm de viajantes que entram no país ou contaminam importações de alimentos congelados. A China é o único país que afirma que a Covid pode ser transmitida por meio de importações da cadeia de frio, embora a OMS tenha minimizado os riscos.

A cidade de Pequim começará a exigir que os viajantes do exterior passem por monitoramento de saúde por mais sete dias, após 21 dias de observação médica, informou a agência de notícias estatal Xinhua no sábado.

Shijiazhuang, capital de Hebei e o local mais atingido no último aumento de infecções, relatou 65 novos casos confirmados transmitidos localmente em 16 de janeiro, disse a comissão provincial de saúde.

Zhang Yan, oficial de saúde da província de Jilin, disse a jornalistas que o surto foi causado por pessoas infectadas que chegaram à província de Heilongjiang. Zhang disse que 102 infecções recentes estão relacionadas a uma pessoa que viajou entre as duas províncias várias vezes para atividades de marketing voltadas para idosos.

Os casos confirmados de Covid-19 na China continental somam 88.227, enquanto o número de mortos permanece em 4.635.

(Reportagem de Shivani Singh e Roxanne Liu)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0G0A6-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.