Internacionais

Chile fecha capital Santiago novamente após disparada de casos de Covid

Reuters
Reuters
Chile fecha capital Santiago novamente após disparada de casos de Covid
Bancos na capital chilena de Santiago

10 de junho de 2021 - 20:58 - Atualizado em 10 de junho de 2021 - 21:01

Por Aislinn Laing e Gabriela Donoso

SANTIAGO (Reuters) – As autoridades sanitárias do Chile anunciaram um lockdown em toda a capital Santiago nesta quinta-feira após a divulgação dos piores números de novos casos da Covid-19 desde o início da pandemia, apesar de o país já ter vacinado mais da metade de sua população. 

A medida, que irá alarmar as autoridades em outros locais em debates sobre como deve ser a reabertura enquanto os programas de vacinação avançam, acontece enquanto o número diário de casos confirmados no Chile disparou 17% nas últimas duas semanas em todo o país e 25% na região metropolitana que inclui Santiago, onde está concentrada metade da população. 

As unidades de tratamento intensivo na região da capital estão operando com 98% da capacidade. José Luis Espinoza, presidente da Federação Nacional de Associações de Enfermagem do Chile (Fenasenf), disse que seus membros estão “à beira do colapso”.

O Chile tem uma das maiores taxas de vacinação do mundo. Cerca de 75% de seus 15 milhões de habitantes já receberam pelo menos uma dose da vacina, e cerca de 58% estão completamente imunizados.

O país sul-americano utilizou quase 23 milhões de doses de vacinas até agora – 17,2 milhões da Sinovac, 4,6 milhões da Pfizer/BioNTech, e menos de um milhão de doses cada da AstraZeneca e da CanSino.

As vacinas não possuem 100% de eficácia, como apontam os especialistas médicos, e há um intervalo de tempo até que elas atinjam o máximo de eficiência. Por trás da nova onda também estão o cansaço com a pandemia e a aparição de novas variantes mais contagiosas do vírus. 

Das 7.716 pessoas com infecções confirmadas de Covid-19 entre quarta e quinta-feira, 73% não foram totalmente imunizadas e 74% tinham menos de 49 anos de idade, afirmou o Ministério da Saúde.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH591BL-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.