Internacionais

Capital do Paraguai tem protestos violentos após renúncia de seu ministro da saúde

Após pressão do Congresso, ministro da saúde paraguaio, Julio Mazzoleni, renunciou ao cargo nesta sexta-feira.

Reuters
Reuters
Capital do Paraguai tem protestos violentos após renúncia de seu ministro da saúde
Julio Mazzoleni pediu demissão do cargo de ministro da Saúde do Paraguai

6 de março de 2021 - 12:44 - Atualizado em 6 de março de 2021 - 15:54

Por Daniela Desantis

ASSUNÇÃO (Reuters) – Manifestantes entraram em conflito com a polícia na capital do Paraguai, Assunção, na noite de sexta-feira, após a irritação pela maneira como o governo está lidando com a pandemia chegar às ruas e forçar a renúncia da principal autoridade sanitária do país.

Forças de segurança atiraram balas de borracha e gás lacrimogêneo contra a multidão de centenas reunida em torno do prédio do Congresso, enquanto manifestantes furaram barreiras de segurança, queimaram barricadas nas ruas e atiraram pedras na polícia.

Os protestos, que tornaram o centro histórico da capital em um campo de batalha com fogo, fumaça e tiros, eclodiram entre crescente revolta pelas taxas de infecções recordes por coronavírus e hospitais à beira do colapso.

“É uma pena que jovens tenham ido longe demais. São pessoas que buscam apenas a destruição”, afirmou o ministro do Interior, Arnaldo Giuzzio, à emissora de televisão Telefuturo. “Esta violência não faz sentido”.

Na sexta-feira, o ministro da Saúde, Julio Mazzoleni, renunciou um dia depois de parlamentares pedirem sua saída.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.