Internacionais

Candidata a chanceler alemã dos Verdes se diz vítima de questionamentos sexistas

Reuters
Reuters
Candidata a chanceler alemã dos Verdes se diz vítima de questionamentos sexistas
Annalena Baerbock

8 de julho de 2021 - 11:48 - Atualizado em 8 de julho de 2021 - 11:51

Por Joseph Nasr

BERLIM (Reuters) – Questionada repetidamente sobre como equilibrará a maternidade e o trabalho, a única mulher com chance de suceder Angela Merkel como chanceler da Alemanha diz que muitos conterrâneos não parecem prontos para ver uma mulher com filhos pequenos assumir o poder.

Merkel foi a primeira mulher chanceler do país, mas não teve filhos. Agora os Verdes acreditam que Annalena Baerbock, de 40 anos, enfrenta um estereótipo persistente com o qual a atual ocupante do cargo nunca teve que lidar: o de que mães deveriam cuidar de famílias, não de países.

Três meses antes de os alemães irem às urnas, a mídia questiona se uma mãe pode liderar o país com sucesso, desencadeando um debate acalorado sobre atitudes sexistas prevalentes.

Durante a campanha, Baerbock foi indagada com frequência sobre os filhos. Um editor do Bild, jornal de grande circulação, perguntou em uma entrevista: “Você é a chanceler e está no meio de negociações, e de repente recebe uma ligação dos filhos. Você atenderia? Seus filhos concordam que você queira ser chanceler?”

A apresentadora de um talk show de política popular, Anne Will, pressionou Baerbock para saber se ela conquistou a indicação dos Verdes para concorrer a chanceler por ser mulher, embora o apoio do partido tenha sido quase unânime.

Baerbock respondeu: “Não farei uma mudança de sexo nos próximos seis meses. É claro que a questão da emancipação desempenhou um papel, mas não foi a única razão.”

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH670U0-BASEIMAGE