Internacionais

Califórnia adota ordens rígidas de permanência em casa após recorde de Covid-19

Reuters
Reuters
Califórnia adota ordens rígidas de permanência em casa após recorde de Covid-19
Clientes leem cartaz de alerta sobre Covid-19 em loja na Califórnia

7 de dezembro de 2020 - 14:00 - Atualizado em 7 de dezembro de 2020 - 14:00

Por Dan Whitcomb

LOS ANGELES (Reuters) – A Califórnia obrigou grande parte de sua população a fechar lojas e ficar em casa a partir desta segunda-feira, quando algumas das restrições mais duras contra o coronavírus já adotadas nos Estados Unidos entraram em vigor, um dia depois de o Estado atingir um recorde de mais de 30 mil casos novos de Covid-19.

A ordem do governador Gavin Newsom foi acionada em áreas nas quais menos de 15% dos leitos de tratamento intensivo estão disponíveis, afetando mais de 23 milhões de pessoas no sul da Califórnia.

Além disso, cinco condados do norte californiano ao redor da área da Baía de São Francisco de impuseram restrições de forma voluntária mesmo antes de atingirem o limite de leitos de UTI.

A Califórnia está sujeita a uma ordem de permanência em casa para tudo que não sejam serviços essenciais desde março. A nova ordem, que durará ao menos três semanas, proíbe reuniões particulares de qualquer tamanho, fecha toda infraestrutura que não seja crucial e operações de varejo e exige o uso de máscaras e o distanciamento social.

Newsom, um democrata que cumpre seu primeiro mandato, ameaçou reter fundos de governos municipais que se recusarem a obedecer.

Mesmo assim, os xerifes dos condados de Los Angeles, Orange e Riverside disseram que se recusarão a cumprir a ordem, incentivando negócios não essenciais a continuarem abertos.

O xerife de Riverside, Chad Bianco, disse em uma mensagem de vídeo publicada no site do departamento que seu escritório “não será chantageado, assediado ou usado como força” para impor as ordens do governador.

“Os vice-xerifes do condado de Orange não serão despachados, ou responderão, a chamados de serviço para obrigar o cumprimento do uso de coberturas faciais, encontros sociais ou ordens de permanência em casa”, disse seu equivalente do condado de Orange, Don Barnes, em um comunicado por escrito.

Mesmo assim, o prefeito de uma cidade do condado de Los Angeles disse que é preciso haver uma obediência maior.

“As pessoas certamente deveriam ser presas por não usar máscaras”, disse o prefeito de Lancaster, R. Rex Perris, ao jornal Orange County Register. “A maioria destas pessoas nunca foi presa antes. Se passarem uma noite encarceradas, não o farão de novo”.

A Califórnia relatou mais de 30 mil casos novos de Covid-19 no domingo, superando o recorde estadual anterior de 21.986 estabelecido de 4 de dezembro, e estabeleceu um novo recorde de pacientes hospitalizados de Covid-19.

(Por Dan Whitcomb, Lisa Shumaker, Barbara Goldberg e Daniel Trotta)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGB619Q-BASEIMAGE