Internacionais

Biden pressionará Congresso dos EUA por fundos para enfrentar pandemia globalmente

Reuters
Reuters
Biden pressionará Congresso dos EUA por fundos para enfrentar pandemia globalmente
Presidente dos EUA, Joe Biden

21 de janeiro de 2021 - 20:52 - Atualizado em 21 de janeiro de 2021 - 20:56

Por Michelle Nichols

NOVA YORK (Reuters) – Os Estados Unidos apoiarão um plano global de combate à Covid-19 e entregar vacinas a países pobres, como parte de uma estratégia nacional revelada pelo presidente Joe Biden nesta quinta-feira, que inclui pressionar o Congresso por mais fundos para programas internacionais.

O reengajamento global tem sido uma das prioridades de Biden desde que assumiu o poder na quarta-feira, e uma de suas primeiras ações foi rescindir o plano do ex-presidente Donald Trump de sair da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Sob a nova estratégia, Biden ordenará que seus secretários de Estado e de Saúde notifiquem a OMS e a aliança por vacinas Gavi sobre a intenção de Washington de apoiar o projeto de acesso a ferramentas contra a Covid-1 e se juntar ao programa Covax de distribuição de imunizantes.

Os dois projetos são voltados a enfrentar a pandemia no mundo todo, com o objetivo de entregar dois bilhões de doses de vacinas contra o coronavírus até o fim de 2021, 245 milhões de tratamentos e 500 milhões de testes. Espera-se que a primeira leva de vacinas chegue a países mais pobres em fevereiro.

Em dezembro, o Congresso dos EUA alocou 4 bilhões de dólares à resposta global à pandemia, incluindo aquisição e entrega de vacinas. Mas o indicado de Biden a secretário de Estado, Antony Blinken, alertou que “mais recursos provavelmente serão necessários”.

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0K1SB-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.