Internacionais

Biden convida Xi Jinping e Putin para cúpula do clima em 22 de abril

Reuters
Reuters
Biden convida Xi Jinping e Putin para cúpula do clima em 22 de abril
.

26 de março de 2021 - 18:50 - Atualizado em 26 de março de 2021 - 18:51

Por Steve Holland

WASHINGTON (Reuters) – Os Estados Unidos convidaram os líderes da China e da Rússia para participarem de uma cúpula global sobre mudança climática em abril, disse o presidente dos norte-americano, Joe Biden, nesta sexta-feira.

O presidente chinês, Xi Jinping, e o presidente russo, Vladimir Putin, estão entre os 40 líderes mundiais convidados para a cúpula de 22 e 23 de abril, de acordo com comunicado da Casa Branca.

Biden disse a repórteres que ainda não havia falado com os dois líderes sobre isso, “mas eles sabem que estão convidados”.

A cúpula global do Dia da Terra sobre o clima é parte do esforço de Biden para tornar a mudança climática a prioridade. O evento será realizado de forma virtual devido às restrições da pandemia e transmitido ao vivo para exibição pública.

Mudança climática é uma área que as autoridades norte-americanas acreditam ser possível fazer negócios com a China e a Rússia, apesar das profundas diferenças numa série de questões.

Em sua primeira entrevista coletiva sozinho desde que assumiu o cargo, na quinta-feira, Biden chamou os partidários de Xi e Putin de autocratas.

Segundo comunicado da Casa Branca, um dos principais objetivos da cúpula do Dia da Terra e de uma reunião separada na cidade escocesa de Glasgow em novembro será em prol de esforços para manter ao alcance a meta de limitar o aquecimento planetário a 1,5 grau Celsius.

Biden, falando ao sair da Casa Branca para um final de semana em sua casa em Delaware, também disse que acabara de conversar com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, indicando que o assunto também era a cúpula do clima.

O clima também foi um tópico abordado quando Biden falou aos líderes europeus na quinta-feira em uma cúpula virtual do Conselho Europeu.

O governo Biden deve anunciar até a cúpula o que a Casa Branca chamou de “uma meta ambiciosa para 2030” para reduzir as emissões de carbono.

Qualquer meta anunciada por Biden provavelmente enfrentará a oposição dos republicanos, preocupados com a possibilidade de o presidente democrata sacrificar empregos e crescimento econômico enquanto segue seus planos climáticos.

A cúpula reunirá 17 países responsáveis ​​por 80% das emissões globais e do PIB global. A lista de 40 países convidados inclui Canadá e México, aliados na Europa e na Ásia, além de Israel, Arábia Saudita, Emirados Árabes Unidos, Nigéria e África do Sul.

(Reportagem de Steve Holland, Jeff Mason e Eric Beech)

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447702))

REUTERS TR AAP

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH2P1TX-BASEIMAGE