Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora

15 de julho de 2019 - 00:00

Atualizado em 15 de julho de 2019 - 00:00

Internacionais

Bebê de um mês tem pênis amputado após enfermeira realizar circuncisão errada

Alguns dias após o procedimento, o recém-nascido desenvolveu uma infecção e precisou ter a região íntima amputada

Bebê de um mês tem pênis amputado após enfermeira realizar circuncisão errada

Bebê tem pênis amputado após uma enfermeira realizar um procedimento de circuncisão mal feito. De acordo com informações do portal The Mirror, Ashraf Helmi havia ido com a cunhada para vacinar seu filho em um hospital no norte do Cairo, no Egito, quando tudo aconteceu. 

Bebê tem pênis amputado por enfermeira que se passou por médica, no Egito

Conforme Ashraf, ele teria sido induzido a fazer um procedimento de circuncisão no filho, ou seja, o ato cirúrgico de fazer a remoção do prepúcio (camada de pele que cobre a cabeça do pênis), e por isso concordou em deixar uma enfermeira, que disse ser médica, realizar a operação. “Ela fez isso em um pronto-socorro e não em uma sala de operação. Eu me certifiquei de estar lá porque você ouve falar de todas as cirurgias mal feitas por aí, disse o pai da criança. 

Além disso, Ashraf contou que logo depois da mulher terminar o procedimento ela prendeu uma gaze com muita força na área íntima do bebê. “Quando lhe disse que é muito difícil para um menino, ela disse: ‘Eu sei o que estou fazendo!’”.

Pai relatou o caso à polícia

Após o procedimento, o pai do recém-nascido afirmou que notou um inchaço no pênis de seu filho, e por isso foi diretamente de volta ao local para realizar uma consulta médica. 

No hospital, Ashraf disse ter ficado desconfiado depois que a mulher que havia operado o bebê dizer para que ele esperasse até que ela trouxesse um médico para o atender.

Desesperado, ele acionou à polícia.

Bebê recém-nascido desenvolveu uma infecção no pênis

Dias depois da consulta, o recém-nascido desenvolveu uma infecção no pênis. Devido as circunstâncias, Ashraf correu ao hospital. No local, o bebê precisou ter o pênis amputado por cirurgiões. “Eu não sabia o que acontecia na sala de operações”, desabafou.

Após a repercussão do caso, o vice-ministro da saúde, Hamdi al-Tabakh, disse á imprensa que enfermeira admitiu ter feito o procedimento. Entretanto, a mulher alegou que realizou a ação na casa do pai, e não no centro médico.

O pai negou as informações da profissional.

Agora, a enfermeira está sendo investigada e segue detida até a conclusão do caso.