Internacionais

Bebê sobrevive por seis horas na geladeira do necrotério após ser declarado morto

O recém-nascido chorou e se mexeu quando seria encaminhado para a funerária; ele permanece internado

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais com informações do The Mirror
Bebê sobrevive por seis horas na geladeira do necrotério após ser declarado morto
O bebê ficou na geladeira do necrotério onde guardam membros amputados. (Foto: Reprodução/The Mirror)

22 de outubro de 2020 - 19:33 - Atualizado em 22 de outubro de 2020 - 19:36

Um bebê sobreviveu por mais de seis horas dentro da geladeira de um necrotério depois de ser declarado morto por engano. O recém-nascido, prematuro de apenas 23 semanas, começou a chorar e a se mexer quando seu corpo seria entregue para funcionários da funerária. 

“Quando chegamos percebemos que estava chorando e se mexendo. Chamamos o pai e ele também viu que estava chorando e pedimos que o médico que tinha assinado a certidão de óbito viesse com urgência”, contou Miguel Angel Flores, da Funerária Flores. 

A incrível história de sobrevivência aconteceu em um hospital chamado La Margarita, na cidade mexicana de Puebla, na última quarta-feira (21). 

“Não consigo entender como ele não morreu enquanto estava lá. A geladeira em que estava é normalmente usada para guardar membros de amputados. Nunca experimentei nada assim antes”, completou Flores. 

As imagens que mostram o momento em que o pai do bebê observava a criança chorar e o incentivava a “continuar lutando” e se recuperando depois de um reencontro emocionante viralizaram nas redes sociais. 

“Aqui estou. Continue lutando, pequena, resista ao meu amor. Por favor, Deus, acompanhe este pequenino, fique com ele porque ele ainda está vivo”, diz o pai no vídeo. 

Bebê que sobreviveu a geladeira de necrotério está na UTI

Os médicos disseram à imprensa local que o bebê ainda estava vivo, mas estava sob observação em uma unidade neonatal de terapia intensiva neonatal

O sistema de saúde mexicano abriu uma investigação para apurar o caso. Em nota, eles confirmaram o caso. Veja:

“Nas primeiras horas da quarta-feira, 21 de outubro, um bebê nasceu prematuramente com 23 semanas. Ele não tinha sinais vitais e foi declarado morto e transferido para a área do necrotério do hospital. Quando o corpo estava para ser entregue a um parente, a equipe médica e um representante da agência funerária perceberam que o bebê estava vivo”. 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.