Internacionais

Bachelet quer visitar Xinjiang neste ano e diz que julgamentos de Hong Kong são teste crucial

Reuters
Reuters
Bachelet quer visitar Xinjiang neste ano e diz que julgamentos de Hong Kong são teste crucial
Michelle Bachelet durante entrevista coletiva em Genebra

21 de junho de 2021 - 12:06 - Atualizado em 21 de junho de 2021 - 12:10

Por Stephanie Nebehay

GENEBRA (Reuters) – A principal autoridade de direitos humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) disse nesta segunda-feira que espera acertar os termos de uma visita à China neste ano, inclusive à região de Xinjiang, para investigar relatos de violações graves contra muçulmanos uigures.

Foi a primeira vez que Michelle Bachelet sugeriu publicamente uma data para sua visita, cujos termos seu escritório negocia desde setembro de 2018.

Bachelet é cada vez mais pressionada por países ocidentais para obter um acesso irrestrito a Xinjiang, onde ativistas dizem que mais de um milhão de uigures e outros muçulmanos turcomenos estão detidos em campos, alguns maltratados ou sujeitos a trabalhos forçados.

Pequim nega as acusações e descreve os campos como instalações de treinamento vocacional para combater o extremismo religioso.

“Continuo a debater com a China modalidades para uma visita, inclusive um acesso significativo, à Região Autônoma Uigur de Xinjiang, e espero que isto possa ser obtido neste ano, particularmente porque relatos de violações graves de direitos humanos continuam a emergir”, disse Bachelet na abertura de uma sessão do Conselho de Direitos Humanos.

A Anistia Internacional e a Human Rights Watch emitiram relatórios neste ano que documentam práticas que disseram poder cumprir os critérios de crimes contra a humanidade perpetrados contra uigures de Xinjiang.

Bachelet também disse que a lei de segurança nacional imposta a Hong Kong um ano atrás teve um “impacto assustador” no espaço democrático e na mídia local, e que a prisão e acusação de 57 pessoas conforme a nova lei “será um teste importante da independência do Judiciário de Hong Kong”.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5K0V2-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.