Internacionais

Alemanha pode acolher milhares de refugiados de acampamento grego, diz jornal

Reuters
Reuters
Alemanha pode acolher milhares de refugiados de acampamento grego, diz jornal
Refugiados e imigrantes se abrigam em tendas após incêndio destruir acampamento da ilha grega de Lesbos

14 de setembro de 2020 - 09:20 - Atualizado em 14 de setembro de 2020 - 09:20

BERLIM (Reuters) – A Alemanha está considerando receber milhares de refugiados do acampamento Moria, na ilha grega de Lesbos, como um gesto unilateral e espera que o local possa ser reconstruído e administrado pela União Europeia, informou o jornal Bild nesta segunda-feira.

Berlim tem enfrentado cada vez mais pedidos de políticos regionais e locais que disseram que aceitariam pessoas do acampamento, que pegou fogo na semana passada, se o governo federal permitir.

As autoridades, lideradas pelo ministro do Interior, Horst Seehofer, estão relutantes em agir unilateralmente, dizendo que um acordo europeu é necessário para dispersar os mais de 12 mil ex-moradores do acampamento por toda a União Europeia.

Citando fontes do governo e da UE, o jornal Bild informou que a chanceler conservadora Angela Merkel agora está inclinada a receber mais refugiados, antes de uma reunião com seus parceiros de coalizão social-democrata que deve ocorrer nesta segunda-feira.

Merkel, o primeiro-ministro grego, Kyriakos Mitsotakis, e a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, pretendem construir um novo campo de refugiados em Lesbos que seria administrado pela UE, informou o Bild. Atualmente, a Grécia está à frente do acampamento.

Não houve nenhum comentário imediato do governo.

O jornal alegou que o governo provavelmente concordaria em receber ao menos centenas de crianças do acampamento junto com seus pais, com a possibilidade de milhares também.

Anteriormente, o ministro das Finanças social-democrata, Olaf Scholz, disse em entrevista coletiva que a Alemanha deve estar pronta para desempenhar um papel no acolhimento de refugiados, embora isso possa ser apenas o primeiro passo para encontrar uma maneira ampla de abrigar os refugiados que chegam às fronteiras da Europa.

“Não pode continuar como está agora, onde cada vez decidimos caso a caso”, disse ele.

O Bild afirmou que Merkel espera que os parceiros da coalizão cheguem a um acordo na quarta-feira sobre quantos refugiados a Alemanha receberá.

(Por Thomas Escritt)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEG8D14Z-BASEIMAGE