Internacionais

Agência fiscal de Nova York é intimada em inquérito criminal contra Trump

Reuters
Reuters

20 de fevereiro de 2021 - 14:00 - Atualizado em 20 de fevereiro de 2021 - 14:00

Por Peter e Eisler e Jason Szep

(Reuters) – O Gabinete do Promotor do Distrito de Manhattan intimou uma agência fiscal de Nova York, como parte de uma investigação criminal relacionada a uma empresa de Donald Trump, confirmou a agência na sexta-feira, sugerindo que os promotores estão procurando evidências de fraude nas tentativas do ex-presidente de reduzir os impostos de seus imóveis comerciais.

A intimação emitida à Comissão Fiscal de Nova York é o mais recente indicativo de que o promotor do distrito de Manhattan, Cy Vance Jr., está analisando os valores atribuídos por Trump a algumas propriedades comerciais em impostos de renda e documentos de empréstimos.

Junto com informações já intimadas de credores, os documentos da agência fiscal ajudarão os investigadores a determinar se os negócios de Trump inflaram os valores de suas propriedades para conseguir termos favoráveis em empréstimos e, ao mesmo tempo, murcharam valores dessas mesmas propriedades para diminuir os impostos.

O presidente da Comissão Fiscal de Nova York, Frances Henn, confirmou a intimação em resposta a uma pergunta da Reuters.

A intimação deve obrigar a agência a fornecer detalhes de declarações de receitas e despesas da Organização Trump, apresentadas como parte de uma tentativa de reduzir as avaliações de impostos de algumas de suas propriedades comerciais, segundo pessoas com conhecimento das operações da comissão.

Entre as propriedades do ex-presidente, estão a Trump Tower e o Trump Plaza.

Esses registros tipicamente incluem avaliações apresentadas pela empresa para desafiar os valores de mercado atribuídos às propriedades de Trump pelos assessores fiscais da prefeitura, acrescentou.

Intimações também foram emitidas a pelo menos dois credores que ajudaram a financiar as participações imobiliárias de Trump, o Deutsche Bank e o Ladder Capital Finance LLC, segundo a Reuters já havia publicado.

O gabinete de Vance se recusou a comentar a intimação à comissão fiscal. O Deutsche Bank também se recusou a comentar. O Ladder Capital não respondeu ao pedido por comentários. Um representante de Trump e um advogado da Organização Trump também não responderam aos pedidos por comentários.

Vance não comentou especificamente qual o foco da sua investigação, mas observou em registros judiciais que seu gabinete está explorando “uma conduta criminosa possivelmente extensa e prolongada” da Organização Trump, incluindo a possível falsificação de documentos, como também fraudes fiscais e de seguros.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.