Inova Mais

WhatsApp diz que Índia excedeu poderes com regra para quebra de criptografia

Reuters
Reuters
WhatsApp diz que Índia excedeu poderes com regra para quebra de criptografia
Logo do WhatsApp

26 de maio de 2021 - 14:58 - Atualizado em 26 de maio de 2021 - 15:02

Por Aditya Kalra e Sankalp Phartiyal

NOVA DELHI (Reuters) – O governo da Índia excedeu seus poderes legais ao promulgar regras que empresas como o WhatsApp dizem que as forçará a quebrar a criptografia de ponta a ponta de mensagens, afirmou o aplicativo de mensagens do Facebook à Justiça do país.

O WhatsApp entrou com uma ação em um tribunal de Nova Delhi contra o governo para anular uma disposição de um novo regulamento que obriga as empresas a divulgar o “primeiro originador da informação”, argumentando a favor da proteção da privacidade.

Em um comunicado na quarta-feira, o WhatsApp disse que se envolveria com o governo indiano para encontrar “soluções práticas” e proteger os usuários, mas o processo judicial mostra que a empresa adotou uma posição mais firme contra o governo do primeiro-ministro, Narendra Modi.

A regra redigida pelo ministério de Tecnologia da Informação de Modi levará a uma “perigosa invasão de privacidade” e é “inconstitucional”, argumentou o WhatsApp no processo de 224 páginas de 25 de maio.

O WhatsApp disse que a nova regulamentação do governo excede o escopo de seus poderes e acrescentou que é um ponto bem estabelecido que apenas o parlamento, e não o governo federal, pode realizar funções legislativas essenciais.

“Para satisfazer o requisito de legalidade, deve haver uma lei válida permitindo a invasão de privacidade”, afirmou o WhatsApp no processo.

Em nota, o governo de Modi disse que as regras estão de acordo com a lei do país e que a ação do WhatsApp é “lamentável”.

O WhatsApp, que tem mais de 500 milhões de usuários na Índia, seu maior mercado, não comentou o processo.

Uma fonte do governo indiano disse à Reuters nesta quarta-feira que o WhatsApp pode encontrar uma maneira de rastrear os originadores de desinformação sem quebrar criptografia. O processo do WhatsApp, porém, afirma que isso não é possível.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH4P1CT-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.