Inova Mais

UE quer que empresas de tecnologia controlem monetização com desinformação

Reuters
Reuters
UE quer que empresas de tecnologia controlem monetização com desinformação
Logos dos gigantes da tecnologia Facebook, Google e Twitter

26 de maio de 2021 - 14:58 - Atualizado em 26 de maio de 2021 - 15:02

Por Foo Yun Chee

BRUXELAS (Reuters) – Facebook, Google e outros gigantes da tecnologia terão que se comprometer a frear a monetização da desinformação por meio de veiculação de anúncios, de acordo com o código melhorado de prática da Comissão Europeia contra notícias falsas.

As preocupações sobre o impacto da desinformação intensificaram-se em meio à pandemia de Covid-19 e às denúncias de fraude eleitoral nos Estados Unidos, com alguns críticos apontando para o papel das mídias sociais e gigantes da tecnologia na disseminação de fake news.

O braço executivo da União Europeia disse que as orientações não vinculativas reforçadas estabeleciam um quadro de monitoramento robusto e indicadores de desempenho claros para as empresas a cumprir, confirmando reportagem exclusiva da Reuters em 19 de maio.

“A desinformação não pode continuar sendo uma fonte de receita. Precisamos ver compromissos mais fortes por parte das plataformas online, todo o ecossistema de publicidade e redes de verificadores de fatos”, disse o chefe da indústria da UE, Thierry Breton, em um comunicado.

A vice-presidente da Comissão para Valores e Transparência, Vera Jourova, disse que o problema era urgente devido à rápida evolução das ameaças representadas pela desinformação online.

Signatários do código, que foi introduzido em 2018, incluem o Google, Facebook, Twitter, Microsoft, Mozilla, TikTok e alguns grupos de lobby de publicidade e tecnologia.

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH4P1CH-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.