10 de agosto de 2020 - 15:36

Atualizado em 14 de outubro de 2020 - 10:31

“Angel” – a moça do “food-bike” criativo. Pizza saborosa e o sonho de virar franquia

Por José Nascimento

“Angel” – a moça do “food-bike” criativo. Pizza saborosa e o sonho de virar franquia

Confesso – a postagem deste vídeo não estava nos planos do Blog do TOP DE GESTÃO aqui no RIC MAIS, mas não teria melhor hora para ele cruzar, literalmente, minha frente num bairro aqui de Curitiba. Ao ver o “food bike” (sinceramente não conhecia o nome), dei meia volta e cerquei a Angel.

-Moça, moça. Espere aí, gritei.

Ela deve ter imaginado: é mais um cliente com fome e, pelo grito, muita fome. Nada disso – na verdade um cliente apaixonado por empreendedorismo, que queria entender aquele empreendimento inisitado e sobre rodas.

Também ficou curioso? Dá um play no vídeo!

Se aguentar, vai antes um “spoiller”. A “Angel”, Angélica na verdade, faz parte de mais uma família empreendedora brasileira: gente corajosa e trabalhadora. O pai, ex-“pizzaiolo”, deixou o emprego para investir e acreditar num sonho. Juntamente com o filho, ele desenvolveu a tal “food-bike” e não é que o negócio está dando certo.

PIZZA faz sucesso e família sonha em transformar negócio em franquia.

Já são várias em Curitiba e o sonho deles é fazer com que o negócio vire uma franquia. Tomara que sim. O TOP DE GESTÃO é pé quente neste sentido, com o caso do Dont’Stop Cachorro Quente. Em breve vamos falar dele, assim como do ex-executivo que se achou numa loja de produtos naturais.

Onde são fabricadas as pizzas, como funciona uma “food bike” de “pizza”, tem foto neste forno? Sim, qual a margem de lucro, quanto fatura uma dessas? Tem mais perguntas?

As respostas estão na nossa conversa (não é entrevista e nem matéria) bem no meio da rua. Play!

Angel conta que chega a vender até 70 “pizzas” por dia. O sonho é fazer o projeto virar uma franquia.