Inova Mais

Presidente do Twitter diz que banir Trump foi decisão correta, mas abre precedente perigoso

Reuters
Reuters
Presidente do Twitter diz que banir Trump foi decisão correta, mas abre precedente perigoso
Ilustração de logotipo do Twitter

14 de janeiro de 2021 - 11:48 - Atualizado em 14 de janeiro de 2021 - 11:50

Por Kanishka Singh e Katie Paul

BANGALORE, Índia (Reuters) – O presidente-executivo do Twitter, Jack Dorsey, disse na quarta-feira que banir Donald Trump da plataforma de mídia social após a invasão ao Capitólio na semana passada foi a “decisão certa”, mas disse que ação criou um precedente perigoso.

O Twitter apagou na semana passada a conta de Trump, que tinha 88 milhões de seguidores, citando o risco de mais violência após os atos de violência contra o Congresso dos EUA por apoiadores de Trump.

“Ter que tomar essas medidas fragmenta o debate público”, disse Dorsey no Twitter. “Elas nos dividem. Elas limitam o potencial de esclarecimento, redenção e aprendizado. E estabelece um precedente que considero perigoso: o poder que um indivíduo ou empresa tem sobre uma parte do debate público global.”

A ação do Twitter recebeu críticas de alguns republicanos, que disseram que ela suprimiu direito de Trump à liberdade de expressão. A chanceler alemã, Angela Merkel, também alertou, por meio de um porta-voz, que os parlamentares, e não as empresas privadas, devem decidir sobre possíveis restrições à liberdade de expressão.

Em sua conta no Twitter, Dorsey disse que embora não se orgulhe da proibição, “o dano offline como resultado do discurso online é comprovadamente real, e o que impulsiona nossa política e sua aplicação acima de tudo”.

Mesmo assim, ele acrescentou: “Embora haja exceções claras e óbvias, acho que uma proibição é uma falha nossa em promover um debate saudável.”

O Twitter introduziu uma série de medidas ao longo do ano passado, como rótulos, advertências e restrições de distribuição para reduzir a necessidade de decisões sobre a remoção total de conteúdo do serviço.

Dorsey disse acreditar que essas medidas podem promover conversas online mais frutíferas ou “saudáveis” e diminuir o impacto do mau comportamento.

Apoiadores de Trump, que repetidamente fez afirmações infundadas questionando a vitória do democrata Joe Biden na eleição de novembro, invadiram o Capitólio dos EUA na quarta-feira, tentando impedir a certificação pelo Congresso da vitória de Biden no Colégio Eleitoral.

Na quarta-feira, Trump se tornou o primeiro presidente na história dos Estados Unidos a sofrer dois processos de impeachment.

(Por Kanishka Singh e Katie Paul)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH0D12Q-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.