Inova Mais

Inovações desenvolvidas por mulheres aumentam produtividade na agricultura e pecuária

Foram dez mulheres selecionadas para o projeto Mulheres Inovadoras do Paraná

Jhonas
Jhonas Campos / Hayes
Inovações desenvolvidas por mulheres aumentam produtividade na agricultura e pecuária

20 de julho de 2020 - 17:05 - Atualizado em 20 de julho de 2020 - 20:02

O comitê Mulheres Inovadoras do Paraná selecionou dez histórias, entre as 65 inscritas. A missão de ajudar na escolha das mulheres inovadoras do estado foi  confiada pela editora do Inova Mais, Ticiana Pereira, a um time formado por Camile Just, fundadora da Just Virtual, Cibia Gimenez, gestora de projetos, Cristiane Lissoni, da Zoli Eventos Exclusivos, Dani Paes, fundadora da Fohat, Guerda Adão, empreendedora, Helena Merck, especialista no ecossistema de startups e em conectar pessoas, Joseane Borges, gerente de comunicação e marketing da Smart Sky Tech Hub, Larissa Ilaídes, líder de transformação digital no grupo RIC, Lênia Luz, do Empreendedorismo Rosa, Leticia Preuss, coordenadora de projetos de Jornada e Experiência do Cliente na Bcredi, Marcela Milano é consultora de inovação do SEBRAE/PR e Líder de Comunidade no InovAtiva Brasil, Maria Andrea Duque Guevara, empreendedora social e fundadora da ManiCubo e Nina Machado, jornalista e diretora da Comando News – Comunicação e Conteúdo. 

Aqui estão as duas primeiras histórias selecionadas, por coincidência, estão ligadas à inovação no setor do agronegócio. Então, conheça a história de inovação de Ana Carolina Clivatti Ferronato, CTO e sócia da NetWord Agro e Ana Flávia Pereira de Souza da Silva, Inovaproagro tecnologia para o agronegócio. 

Conheça as mulheres inovadoras que estão transformando agronegócio no Paraná 

Ana Carolina Clivatti Ferronato, CTO e sócia da NetWord Agro 

Ana Carolina Clivatti Ferronato é bacharel em Ciência da Computação e mestre em Sistemas Aplicados a Engenharia e Gestão pelo Instituto Federal Fluminense. Com familiares no ramo do agronegócio, a curitibana sentia desde muito cedo, as dores do produtor rural e percebia a necessidade de inserir a tecnologia em suas operações. Por isso, em 2014, iniciou o projeto da NetWord Agro. Atualmente, residindo na cidade de Palotina no oeste do Paraná, Ana ocupa a posição de CTO e sócia da startup de monitoramento digital de solos e lavouras.  

“Meu objetivo, meu propósito, sempre foi sempre será fazer a diferença na vida do produtor rural e no mundo do agronegócio. Por isso, buscamos inserir tecnologia no campo e utilizá-la a favor do meio ambiente, identificar deficiências nutricionais de solo, controlar infestações de pragas e doenças, gerir recursos naturais para gerar um impacto positivo para o meio ambiente. Além disso, buscamos aumentar a rentabilidade do agronegócio proporcionando impactos socioeconômicos positivos inserindo produtores ativamente na economia”, diz Ana Carolina Clivatti Ferronato. 

Sobre a NetWord Agro 

A NetWord Agro é uma startup de tecnologia que faz o monitoramento de solos (com sensor próprio de proximidade com patente depositada) e lavouras (com sensores de imagem), por meio de um ambiente web/mobile com elementos de IoT. A tecnologia desenvolvida pela startup gera os mapas de incidência em grides variáveis e os arquivos shape de integração com todos os fabricantes de maquinário de pulverização, plantio e correção a lanço. “Nossa solução passa a ser utilizada como ferramenta de manejo integrado de solos, pragas, doenças e ervas daninhas com todos os conceitos de agricultura de precisão”, explica a CTO e sócia da NetWord Agro.

Lançada no mercado em 2018, a NetWord Agro gera resultados positivos para seus clientes. De acordo com Ana Carolina, para cada real investido no uso da NetWord Agro o retorno é de até R$ 23,92, se o retorno mínio de R$ 4,00. Atualmente, a startup atua com base própria nos estados do Paraná e São Paulo e com parceiros de negócios no Rio Grande do Sul, Mato Grosso do Sul, Mato Grosso e Paraguai. Além disso, possui contrato de inovação aberta com empresas como Corteva, Biosev, C-Vale e Cargill. 

Além de números positivos e dos contratos com grandes empresas, a NetWord Agro conquistou premiações nacionais e Internacionais como:

  • Premiação AIT Brazil Camp (Rio de Janeiro e São Paulo – Brasil)
  • Premiação AIT Swiss Camp (Genebra e Zurique – Suíça)
  • Premiação TechInovação
  • 1º Lugar – Desafio Sebrae Like a Boss
  • 1º Lugar – 10º Desafio Paraná de Startups
  • Finalista Paranense Amcham Arena
  • Finalista InovativaBrasil
  • Startup Revelação – SDG Tech Awards (Sustainary-SEBRAE / Dinamarca-Brasil)
  • Nomeação SDG Super Heroes (Sustainary – Dinamarca)

Para mais informações: 

www.instagram.com/networdagro/

www.facebook.com.br/networdagro  

https://networdagro.com.br/

Ana Flávia Pereira de Souza da Silva, Inovaproagro – tecnologia para o agronegócio.

Ana Flávia Pereira de Souza da Silva é sócia fundadora da Inovaproagro tecnologia para o agronegócio. A startup surgiu em 2019 com o propósito de suprir necessidades de pecuaristas em baratear a dieta e fornecer um alimento de qualidade aos animais. “Encontramos, em meio de diversas hipóteses do mercado exterior, a hidroponia para cultivo de forragem. Assim, se iniciaram muitos estudos e testes para a criação do sistema de cultivo hidropônico de forragem. Com a tecnologia de vertical farm, desenvolvida pela Inovaproagro, a forragem fica pronta para o consumo dos animais em apenas 7 dias” conta Ana Flávia Pereira de Souza da Silva que está à frente da agrotech.

O sistema desenvolvido pela startup curitibana é totalmente controlado. A aspersão, iluminação e climatização são ativados por uma central de controle, para garantir os melhores padrões de clima para que as colheitas sejam diárias e garantidas durante o ano todo. De acordo com os testes brotomatológico, realizados na ESALQ – USP, a forragem produzida por meio do sistema desenvolvido pela Inovaproagro apresentou 30% a mais de conversão, 85% de digestibilidade e maior concentração de vitaminas. 

A forragem hidropônica, ideal para alimentação do gado de leite, pode ser produzida com diversos tipos de grãos, como milho, trigo, aveia e outros. Cada grão tem um tempo de cultivo, mas a média geral é de um ciclo de 10 dias para colheita. 

O alimento é muito rico em proteínas metabolizáveis, que melhora a saúde e produtividade dos animais. “Estamos em desenvolvimento do primeiro sistema com capacidade de 2 ton diárias em Arapoti-PR, que possui aproximadamente 100 vacas em lactação de alta e baixa produção. Logo estaremos com resultados efetivos de produtividade e qualidade do leite e saúde animal”, conta Ana Flávia, da Inovaproagro. 

Ana Flávia conta um pouco mais sobre sua história

Para mais informações: 

www.inovaproagro.com.br 
https://www.instagram.com/inovaproagro/
https://www.facebook.com/inovaproagro/