Inova Mais

Bitcoin ensaia melhora frágil após tombo com reviravolta da Tesla

Reuters
Reuters
Bitcoin ensaia melhora frágil após tombo com reviravolta da Tesla
Ilustração representando Bitcoin

13 de maio de 2021 - 16:15 - Atualizado em 13 de maio de 2021 - 16:16

Por Kevin Buckland e Alun John e Elizabeth Howcroft

TÓQUIO/HONG KONG (Reuters) – O bitcoin ensaiava recuperação nesta quinta-feira, um dia depois de cair 17% na esteira de declarações do presidente-executivo da Tesla, Elon Musk, de que a empresa deixará de aceitar a moeda digital como pagamento por seus carros.

O preço da mais importante criptomoeda do mundo subia cerca de 1,3%, a 50.036,35 dólares, por volta de 9:40 (horário de Brasília). Na quarta-feira, caiu de cerca de 54.819 dólares para 45.700 dólares, seu valor mais baixo desde 1 de março, em pouco menos de duas horas após o tuíte de Musk.

O anúncio da Tesla em fevereiro de que tinha comprado 1,5 bilhão de dólares em bitcoin e que iria aceitá-la como pagamento por seus veículos elétricos está por trás de um dos principais suportes da moeda nesta ano.

Mas o presidente-executivo da montadora tem enfrentado pressão sobre o impacto ambiental do bitcoin desde o anúncio. A criptomoeda depende de computadores que competem para resolver problemas matemáticos complexos. A atividade precisa de grandes quantidades de eletricidade.

“Estamos preocupados com o rápido aumento do uso de combustíveis fósseis para mineração e transações de bitcoin, especialmente carvão, que tem as piores emissões de qualquer combustível”, escreveu Musk no Twitter.

Os comentários de Musk agitaram os mercados, embora ele tenha dito que a Tesla não venderia nenhum bitcoin e voltaria a aceitá-lo assim que a “mineração” fizer a transição para uma energia mais sustentável.

Em um segundo tuíte nesta quinta-feira, Musk condenou a quantidade “insana” de energia usada para produzir bitcoin, o que momentaneamente pressionou a queda do bitcoin.

A moeda digital ainda está sendo negociada cerca de 30% mais alta do que antes do anúncio da Tesla em fevereiro.

Jeffrey Wang, chefe das Américas do Amber Group, um provedor de serviços de criptomoeda baseado em Vancouver, disse que a venda mais ampla de ativos de risco nos mercados tradicionais foi outro fator por trás da queda do bitcoin na quarta-feira.

O bitcoin atingiu o recorde de 64.895,22 dólares em meados de abril, caindo para 47.000 dólares apenas 11 dias depois, antes de pairar em torno de 58.000 dólares desde o início de maio.

(Por Kevin Buckland em Tóquio e Alun John em Hong Kong; reportagem adicional de Hideyuki Sano em Tóquio e Elizabeth Howcroft em Londres)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH4C12H-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.