Inova Mais

Ações da Apple se recuperam após queda por decisão em disputa com a Epic Games

Reuters
Reuters
Ações da Apple se recuperam após queda por decisão em disputa com a Epic Games
Imagem de instalação do app de games Fortnite ao lado do logotipo da Apple.

13 de setembro de 2021 - 14:19 - Atualizado em 13 de setembro de 2021 - 14:20

(Reuters) – A Apple subia na Nasdaq nesta segunda-feira após perder cerca de 84 bilhões de dólares em valor de mercado na sessão anterior com decisão de um juiz envolvendo a briga da companhia com a desenvolvedora do jogo “Fortnite”, Epic Games.

As ações subiam cerca de 0,7% por volta das 14:15 (horário de Brasília), após terem caído 3,3% na sexta-feira.

A decisão do tribunal permitirá que desenvolvedores de aplicativos direcionem os jogadores a plataformas alternativas de pagamentos, permitindo que evitem as comissões de 30% nas lojas de aplicativo da Apple.

Analistas afirmam que, embora a decisão tenha potencial de reduzir as receitas de serviços da Apple, grande impulsionador de crescimento nos últimos anos, o efeito ainda não está claro, e representaria apenas uma fração da receita geral.

“No fim, espero que isso cause uma perda de no máximo 2% à receita geral e 4% aos lucros”, disse Gene Munster, sócio-diretor da Loup Ventures, empresa de venture capital.

“Após o primeiro ano dessa mudança, as taxas de crescimento das lojas de aplicativo voltarão ao normal. Resumindo, é no máximo um ano de efeito negativo e não muda a visão mais ampla de onde a Apple estará nos próximos cinco anos”.

Analistas da Wedbush também estimaram que, no cenário mais pessimista, a Apple perderia cerca de 3% das receitas totais e ficaria mais próxima de uma queda de 1% em receitas e lucros nos próximos anos porque a maioria dos consumidores continuará a usar a App Store para compras dentro dos aplicativos.

No domingo, a Epic afirmou em um documento legal que planeja apelar da decisão no caso antitruste.

(Por Nivedita Balu e Tanvi Mehta em Bengaluru)

((Tradução Redação São Paulo))

REUTERS AAP

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH8C0T0-BASEIMAGE