Notícias

Idoso é preso suspeito de incendiar carro no bairro Água Verde, em Curitiba

Além da situação do bairro Água Verde, outros casos de incêndio de veículos foram registrados nas últimas duas semanas, na região do Vila Izabel

Daniela
Daniela Borsuk com informações de Thais Travençoli, da RIC Record TV Curitiba
Idoso é preso suspeito de incendiar carro no bairro Água Verde, em Curitiba
(Foto: Reprodução/ RIC Record TV Curitiba)

30 de julho de 2021 - 14:16 - Atualizado em 30 de julho de 2021 - 14:16

Um idoso, de 64 anos, morador em situação de rua, foi preso nesta sexta-feira (30), no bairro Água Verde, em Curitiba, suspeito de incendiar um veículo na última quarta-feira (28), na Rua Acre, na região, por volta das 17h15. O homem nega a autoria do crime, mas admite que uma bota encontrada na cena é dele. A Polícia Civil também identificou que o idoso estava em imagens de câmeras de segurança que flagraram a ação.

Além da situação do bairro Água Verde, outros casos de incêndio de veículos foram registrados nas últimas duas semanas, na região do Vila Izabel. Agora, as investigações prosseguem para identificar se o homem tem relação com os outros crimes ou não.

Conforme informações da Polícia Civil, da delegacia do 2º distrito, o dono do veículo incendiado trabalha na região, não tem nenhuma desavença com ninguém e não sabe o que poderia ter motivado a situação. Moradores do bairro contaram também que conhecem o suspeito e que ele nunca apresentou sinais de violência. O delegado responsável pelo caso, Osmar Dechiche, afirma que as imagens e informações obtidas são suficientes para indiciar o idoso.

“Conseguimos localiza-lo nas imediações do ocorrido, porque costumeiramente esse senhor perambula pelas imediações. Ele reconhece como sendo ele nas imagens, reconhece a bota como sendo de propriedade dele também, dentro da bota tem um isqueiro utilizado para o início das chamas, e contudo ele diz que não foi ele que ateou fogo naquelas botas, o que poderia ter incendiado aquele veículo. Mas para a polícia basta, basta o conjunto de cenas capturadas, de imagens, de objetos, de materialidade, para que a polícia possa indiciá-lo pelo crime de incêndio praticado contra esse veículo na última quarta-feira”.

disse o delegado.