Notícias

Curitiba: polícia suspeita que idosa encontrada morta possa ter sofrido violência sexual

Terezinha Castro de Lima, de 62 anos, foi assassinada dentro de casa no bairro Tatuquara

Caroline
Caroline Berticelli / Editora com reportagem de Tiago Silva da RIC Record TV, Curitiba
Curitiba: polícia suspeita que idosa encontrada morta possa ter sofrido violência sexual
A aposentada apresentava vários ferimentos no rosto. (Foto: Reprodução/RIC Record TV)

8 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:48

A Polícia Civil de Curitiba espera pelo laudo do Instituto Médico-Legal (IML) para saber se a idosa Terezinha Castro de Lima, de 62 anos, encontrada morta dentro de casa no bairro Tatuquara, em Curitiba, nesta terça-feira (7) sofreu violência sexual

Segundo a delegada Camila Cecconello, da Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), a cena do crime dá indícios de que ela possa ter sido estuprada, mas apenas o resultado de exames poderá comprovar a suspeita. 

“A posição do corpo dela, da roupa íntima sugere que possa ter ocorrido alguma violência sexual, porém isso só será comprovado através do laudo do IML”, explica a 

Cecconello ainda completa que a apesar das evidências, como golpes no rosto, a forma com que a vítima foi assassinada também poderá ser determinada apenas pelo laudo

A princípio, o caso foi registrado como latrocínio já que foram levados cerca de R$ 450 e o celular da vítima. No entanto, a delegada responsável não enviará o inquérito para a Delegacia de Furtos e Roubos até que mais informações sejam apuradas e se tenha certeza de que não se tratou de um homicídio. 

O crime

Terezinha foi localizada pelo filho e por um vizinho que quebraram o cadeado do portão da residência depois que ela não atendeu aos seus chamados. Ela estava caída dentro de um quarto da casa onde vivia sozinha e vestia apenas roupas íntimas. Além dos sinais de violência no corpo da vítima, inúmeras manchas de sangue também estavam espalhadas pelo imóvel

Alguns vizinhos chegaram a relatar que próximo às 11h ouviram choros vindo da residência da idosa. Porém, como a mulher era muito religiosa, acreditaram que poderia ser um momento de oração

idosa-encontrada-morta-violencia-sexual-curitiba

A idosa encontrada morta alugava quartos que ficavam no mesmo terreno de sua casa. (Foto: Reprodução/RIC Record TV)

De acordo com familiares, aposentada, a mulher costumava alugar alguns quartos que ficam no mesmo terreno da residência em que foi assassinada. Por isso, eles acreditam que o autor do crime possa se tratar de alguém que já viveu ali ou pelo menos conhecia Terezinha

Inconformado com a perda da ex-mulher, Antônio, de 74 anos, conta que foi casado com Terezinha por 30 anos e que, atualmente, mesmo separados continuavam amigos e residiam na mesma rua. 

O idoso fala com carinho sobre Terezinha e declara que a pessoa responsável pelo crime não tem coração. 

“Várias pessoas não têm coração, têm uma pedra no peito. Por que não levaram só dinheiro? Dinheiro a gente ganha outro, mas não levassem a vida da coitada. Para que levar a vida dela, uma coisa que nunca ninguém pode dar de volta. É muito cruel”, desabafa. 

Perguntado se consegue perdoar o criminoso, ele completa que o perdão é um dos ensinamentos de Jesus Cristo: 

“Como diz Jesus ‘Quem somos nós para não perdoarmos’. O que fizeram com ele, ele perdoou, então, a gente tem que perdoar. Com o coração partido, mas tem que perdoar se quiser um dia chegar na presença do nosso senhor”, diz Antônio.