Notícias

Hong Kong indicia dezenas de manifestantes pró-democracia por subversão

Reuters
Reuters

28 de fevereiro de 2021 - 12:35 - Atualizado em 28 de fevereiro de 2021 - 12:35

Por Jessie Pang e James Pomfret

HONG KONG (Reuters) – Quarenta e sete pessoas, entre ativistas pró-democracia e de outras bandeiras, foram indiciadas neste domingo em Hong Kong por conspiração para cometer subversão, na maior repressão à oposição sob uma lei de segurança nacional imposta pela China.

Entre eles estava Sam Cheung, ativista de 27 anos e participante de uma eleição primária não oficial no verão passado (no país), que foi indiciado após se apresentar a uma delegacia de polícia local.

“Os habitantes de Hong Kong estão passando por momentos realmente difíceis”, disse ele a repórteres antes de entrar na delegacia. “Espero que todos não desistam de Hong Kong… (e) continuem a lutar.”

Cheung foi preso em uma batida policial junto com 54 outros ativistas pró-democracia em 6 de janeiro, na maior operação de segurança nacional desde a aprovação da lei, em junho passado.

Eles foram acusados ​​de organizar e participar das primárias não oficiais em julho passado, destinadas a selecionar os candidatos mais fortes para uma eleição para o conselho legislativo.

A polícia de Hong Kong disse em comunicado que apresentou uma acusação contra 47 pessoas de uma só vez. Eles comparecerão ao tribunal na segunda-feira de manhã.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.