Notícias

Homem que matou agente de trânsito por causa de multa é condenado

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

27 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 27 de fevereiro de 2019 - 00:00

O agente da Setran foi morto há quase cinco anos. (Foto: Reprodução/RICTV)

O crime ocorreu em 2014 na Cidade Industrial de Curitiba (CIC); o réu foi condenado a 18 de prisão em regime fechado

Um homem que matou um agente de trânsito, da Secretaria Municipal de Trânsito de Curitiba (Setran), em agosto de 2014, foi condenado a 18 anos de prisão em em regime fechado por homicídio duplamente qualificado. A sentença foi proferida após cinco horas de audiência no Tribunal do Júri da capital nesta terça-feira (27).

João Mario Machado de Jesus, advogado de defesa do réu, afirmou que irá recorrer da sentença. “Ele nega que estivesse no local [do crime] porque como ele era foragido do sistema prisional, ele não estaria no local que seria a residência dos pais dele, dos familiares dele. A única prova que existia contrária ao réu é uma prova pericial de uma arma que não ficou esclarecida nos autos a forma com que ela foi aprendida”, declarou o advogado.

Relembre o caso

Reynaldo Lopes, 54 anos, que era funcionário da Setran há mais de 20 anos, foi atender uma denúncia sobre um veículo que estava estacionado de forma irregular na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) e acabou discutindo com algumas pessoas no local. Na sequência, após entrar em contato com a Central, e entrar no veículo do órgão, ele foi atingido por cerca de cinco tiros.

Conforme as investigações, o réu, que já era foragido da Justiça, não havia sido multado, mas mesmo assim se envolveu na confusão. O homem que tinha 29 anos na época do crime era procurado pela polícia por outros homicídios, contra ele, existiam, pelo menos, dois mandados de prisão em aberto. Ele acabou detido em flagrante dias depois da morte de Reynaldo durante um assalto a um supermercado do litoral.

Família comemorou a condenação

A família do funcionário público acompanhou o Tribunal do Júri e comemorou a condenação do acusado. “A gente conseguir levar esse processo até o final, a julgamento, ao júri, fazer com que as pessoas dessem a sentença, para nós foi um grande alívio, hoje a família respira mais aliviada”, disse Reynaldo Lopes Júnior, filho da vítima.

Já viúva de Reynaldo não se conteve e em meio às lágrimas gritou para o réu: “Espero que você pague na cadeia tudo o que você fez”.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.