Notícias

Homem é atacado por primos no trabalho: ‘quero eles no cemitério’

João foi atacado com um facão e ficou com ferimentos no rosto, crânio, mãos e braços

Mirian
Mirian Villa
Homem é atacado por primos no trabalho: ‘quero eles no cemitério’
No rosto o homem carrega as marcas do ataque cometido pelos próprios primos (Foto: Paulo Fischer/RIC Record TV)

27 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 15:34

João Hellvig dos Santos foi atacado pelos primos no trabalho e ficou entre a vida e a morte por sete dias na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com ferimentos no rosto, crânio, mãos e braços. As agressões foram tão intensas, que o homem, de 43 anos, é pai de quatro filhos, perdeu três dedos e os movimentos de uma das mãos.

Pagamento atrasado motivou brutalidade

João Hellvig dos Santos era fiscal de campos e os agressões, seus subordinados. A tentativa de homicídio aconteceu no final da tarde do dia 26 de junho de 2019, em Itaperuçu, na Região Metropolitana de Curitiba. Depois de um dia de trabalho, João Hellvig dos Santos foi para o alojamento da empresa.

Ele contou que a empresa estava com o pagamento atrasado e que essa foi a motivação para as agressões. Segundo a vítima, Odair e Vilson o esperavam na porta do quarto e não houve conversa.

“Eles estavam me esperando na casa, para o acerto de contas…só que eu não devo nada, quem deve é a empresa. O pagamento já estava atrasado…mas aí, o patrão, pediu para mim falar que o pagamento ia sair na próxima sexta-feira, quando fui avisar…eles desceram na frente e jamais que eu ia esperar isso.”

Em seguida, os primos desferiram diversos golpes com faca e facão. João foi encaminhado para o hospital em estado gravíssimo. Por conta dos extensos ferimentos, ele ficou dez dias internado em um hospital da região, sete deles na UTI. Afastado do trabalho e sem o movimento de uma das mãos, João Hellvig dos Santos pensa no futuro.

“Sem uma mão, o que você vai fazer? No meu serviço, que sou mecânico, eu não posso fazer mais nada.”

Com o ataque, o homem teve três dedos amputados (Foto: Colaboração)

Homem foi atacado pelos próprios primos

Durante entrevista a RIC Record TV, João disse que só lembra da primeira facada que levou no rosto e que não enxergou mais nada. “Eu levei aqui, perto do olho, o sangue já correu e eu não enxerguei mais nada. Comecei a me defender com as mãos e com os pés.”

“Eles eram meus amigos, uma amizade antiga…toda a vida que eles precisavam de mim, eu ajudei eles. Eu não corri tanto com os meus filhos como eu corri com eles…E eles me pagaram com isso. Eu não quero conversa, eu queria ver eles no cemitério. O que eles queriam para mim, eu quero para eles.”

Em seguida, disse que o patrão estava viajando e que não prestou nenhuma ajuda. “Eu estava trabalhando e eu fui largado pelo meu próprio patrão. Ele mandou mensagem para a minha mulher que isso aconteceu porque eu estava bêbado. Eu fiz exame e eu não estava bêbado, eu estava sujo de graxa.”

Autores de tentativa de homicídio são presos

Os autores, que são primos da vítima, ameaçaram João Hellvig dos Santos no hospital. Odair de Macedo Lima e Vilson dos Santos Belemer foram presos e são acusados de tentativa de homicídio. “Os dois ostentam uma extensa ficha criminal, já possuem condenação criminal por outros crimes. São pessoas não só perigosas, mas tinham ciência que poderiam ser presos pelo crime brutal que cometeram“, disse o delegado Rafael Bacelar, responsável pelo caso.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.