Notícias

Herdeiro da família real, deputado avalia discurso de Bolsonaro como ‘histórico’

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

24 de setembro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 24 de setembro de 2019 - 00:00

Primeiro vice-presidente da Comissão de Relações Exteriores da Câmara e herdeiro da família real brasileira, o deputado Luiz Philipe de Orleans e Bragança (PSL-SP) classificou como “histórico” o discurso do presidente Jair Bolsonaro na abertura da Assembleia da ONU nesta terça-feira, 24.

“Foi um discurso histórico que teve como base Deus, Pátria e família. Isso é novidade para a ONU, que luta contra esse conceitos. Foi um discurso que defendeu o combate pela soberania”.

Ainda segundo o deputado, que na pré-campanha presidencial chegou a ser anunciado como vice de Bolsonaro, o discurso não foi agressivo. “O discurso foi uma ruptura com o que escutamos no contexto da ONU. Foi uma fala objetiva e direta”.

Para Orelans e Bragança, existe no Brasil uma “mentalidade socialista hegemônica” nas escolas, clubes e universidades. “A elite brasileira se tornou progressista e socialista”.

Sobre a parte da Amazônia no discurso, o deputado sustentou que as queimadas existem, mas estão nos padrões de anos anteriores. “Isso não é um fato relevante. Houve incêndios criminosos. Fica a dúvida: foi motivação política ou fazendeiros locais? Não há crise ambiental no Brasil”.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.