Guilherme Rivaroli

“TÁ” TUDO VIRADO!

#riva #rivaroli #futebol #triodeferro
#paranaenses #brasileirão

Guilherme
Guilherme Rivaroli
“TÁ” TUDO VIRADO!

2 de novembro de 2020 - 09:42 - Atualizado em 3 de novembro de 2020 - 05:55

MINUTO DO RIVA: TIMES DE ELITE DO FUTEBOL PARANAENSE ESTÃO MUITO PERDIDOS! O QUE FAZER?

É, torcedor paranaense, não está fácil para nós! A cada rodada, novos desesperos e uma total falta de gerência e administração lógica dos clubes.

O Coritiba já passou de 5 treinadores, em 2020, contando efetivos e interinos. Cada um deles com uma ideia completamente diferente sobre futebol. Foi de Barroca, que valoriza a posse de bola, à Jorginho, que ama uma retranca e quer manter a ordem do vestiário no confronto, o que não deu certo. Agora, chega Rodrigo Santana, que ninguém conhece muito bem, porém tem boas referências e pega uma semana inicial de trabalho mais tranquila, depois da milagrosa vitória contra o Atlético – GO, graças aos milagres de Wilson e ao travessão.

Vamos falar do Furacão? Está bem feio o negócio. Perdeu para o Sport e se afundou na ZR-4. Já são mais de 10 rodadas sem vencer e a situação só é de alegria na Libertadores, depois de classificação, e que ótimo não haver jogos nos próximos dias da competição. Na Copa do Brasil, está em desvantagem contra o Flamengo. O time tinha constância, uma boa ideia de futebol – em todas as categorias de base – e contratava treinadores ou promovia aqueles que se adaptavam à essa realidade. O que aconteceu com administração moderna, convicta e eficaz?

E o nosso Paraná Clube… vinha tão bem e ainda está na disputa, na Série B. Está perto do G-4, um acerto aqui ou acolá e já voltaria ao bom futebol. O time é enxuto? Sim! Mas tem ótimos jogadores, que podem render na frente. Era hora de demitir Allan Aal e o diretor Alex Brasil? Nem pensar. Os erros cometidos pelos rivais, e vendo que a situação é periclitante para ambos, deveriam ser um aprendizado.

Futebol não é mágica.

São necessários convicção sobre o que se quer, método de trabalho, treinamento, estrutura e ótima preparação para os jogos. Tirando estrutura, que nos times paranaenses é de boa para ótima, o restante, estamos em falta. O resultado? O torcedor sente na pele qual é: sofrimento e decepção a cada rodada.

Torcedor sofre, amigos.

O “trio de ferro” está com cara de “trio de prego na areia”.

Era isso.

“É nóis!”

Vamos juntos!

Me siga nas redes sociais: @rivarivaroli

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.