Guilherme Rivaroli
Minuto Riva

Por Guilherme Rivaroli

Notícias
Guilherme Rivaroli

FAMOSOS E ANÔNIMOS VIVEM PANDEMIA…DE DIVÓRICIOS!

#casais #famosos #separacao #riva #rivaroli #divorcios #ricmais

FAMOSOS E ANÔNIMOS VIVEM PANDEMIA…DE DIVÓRICIOS!

19 de outubro de 2020 - 12:00 - Atualizado em 19 de outubro de 2020 - 12:00

MINUTO DO RIVA: RECLAMAÇÃO ERA FALTA DE TEMPO JUNTOS, AGORA, É TEMPO EM EXCESSO A JUSTIFICATIVA PARA SEPARAR. VAI ENTENDER!

O que está acontecendo, gente!?

O mundo dos famosos vive uma epidemia de separações, neste momento de pandemia. O primeiro casal foi Winderson Nunes e Luisa Sonsa, depois Gustavo Lima e Andressa Suita (era a família margarina, aliás, esses dão indícios de volta), Bernardinho e Fernanda Venturini; ainda nesta segunda-feira, chega a notícia que Luan Santana e Jade Magalhães, depois de 12 anos de namoro/noivado anunciaram o final, a jovem, inclusive, pareceu resignada nas redes sociais.

A desculpa? O cansaço das relações. Todos que falei são extremamente atarefados, corridos nas suas rotinas atabalhoadas e assoberbadas, dedicando pouco temo aos relacionamentos; no momento que a pandemia poderia aproximar os casais, vêm os rompimentos. Como explicar? Somos eternos descontentes? Parece que sim!

Números oficiais do Colégio Notorial do Brasil demonstram que antes de maio, no começo da quarentena agigantada do coronavírus, o números de divórcios oficiais tinha caído consideravelmente, em mais de 15%, nos primeiros meses de 2020. Porém, o jogo virou. De maio a julho, com mais de 120 dias juntos, trancafiados em isolamento, a quantidade de divórcios subiu 54%. Saltou de pouco mais de 4600 para mais de 7200, comparando os dois períodos. Ninguém vai investir em terapia de casais e tentar salvar as relações? Parece que não. No mundo solipsista, que vale a verdade individual que experimentamos e vivenciamos, as relações estão superficiais.

É…somos eternos descontentes. Se antes reclamávamos da falta de tempo, atualmente, reclamamos do excesso. Dá para acreditar!?

Confesso: sempre torço por reconciliações e recomeços, desde que seja possível e não envolva violência, ou seja: nada de forçar a barra.

Equilíbrio – é o que temos que praticar.

Nada de buscar a felicidade, fica um convite – que tal vivê-la?

Era isso.

Todos os dias, a gente se encontra no @parananoar (às 6h30 da manhã) e na @radioricfm (107.1 / ricfm.com), no programa Manhã da Gente, a partir das 9hs.

Sorte e paz!

“É nóis!”

Vamos juntos!

Me siga em minhas redes sociais: @rivarivaroli

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.