Notícias

Guedes defende aceleração de alta de juros diante de piora fiscal

Reuters
Reuters
Guedes defende aceleração de alta de juros diante de piora fiscal
Moedas de reais

22 de outubro de 2021 - 16:33 - Atualizado em 22 de outubro de 2021 - 16:35

BRASÍLIA (Reuters) – O ministro da Economia, Paulo Guedes, defendeu a aceleração do aperto monetário, destacando que, em meio à piora do cenário fiscal, o Banco Central tem que ficar de olho na inflação e “não pode ficar atrás da curva”.

“Quando eu saí para ir aos Estados Unidos, o fiscal estava super arrumado. Se a inflação está subindo, vamos ficar na frente da curva, vamos correr atrás”, disse o ministro nesta sexta-feira.

“Só que está subindo no mundo inteiro. Nos EUA era 0% foi para 5%, na Alemanha era 0% foi para 5%, no Brasil era 4% foi para 9%, era 5% foi para 10%”, emendou.

“Então cada um tem que fazer o seu trabalho. Se o fiscal piorou um pouco — eu voltei e o fiscal piorou um pouco –, então tem que correr um pouquinho mais com o juro também”, concluiu ele.

As declarações de Guedes foram dadas em entrevista coletiva no prédio do Ministério da Economia, em Brasília, após ter recebido a visita do presidente Jair Bolsonaro, diante de rumores de que o ministro poderia deixar o cargo.

“Não pedi demissão em nenhum momento”, frisou ele.

Guedes disse que permanece no cargo e tem a confiança do presidente, negando também que as medidas anunciadas para absorver o Auxílio Brasil e uma ajuda aos caminhoneiros sejam um descompromisso com a responsabilidade fiscal.

(Reportagem de Ricardo Brito)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH9L128-BASEIMAGE