Notícias

Grosjean escapou “milagrosamente” de forte batida no GP do Barein

Reuters
Reuters
Grosjean escapou “milagrosamente” de forte batida no GP do Barein
Bahrain Grand Prix

29 de novembro de 2020 - 15:37 - Atualizado em 29 de novembro de 2020 - 15:40

Por Abhishek Takle

MANAMA (Reuters) – Romain Grosjean escapou milagrosamente após o seu carro da Haas se partir ao meio e pegar fogo em um acidente na primeira volta que interrompeu o Grande Prêmio do Barein de Fórmula 1.

O francês de 34 anos, que conseguiu sair sozinho dos destroços e saltou para longe do fogo após seu carro penetrar as barreiras de segurança, foi levado a um hospital militar nos arredores para ser avaliado.

“É um milagre ele estar vivo”, disse o campeão mundial de 1996, o britânico Damon Hill, expressando seu “choque e horror absolutos” com as imagens na Sky TV.

O impacto foi medido em mais de 50G, segundo um porta-voz da Federação Internacional de Automobilismo.

Um porta-voz da Haas disse que Grosjean sofreu pequenas queimaduras nas mãos e nos tornozelos e há a suspeita de que tenha quebrado pelo menos uma costela.

As imagens mostraram o francês –cuja carreira na Fórmula 1 já parecia próxima do fim, com a Haas anunciando a saída de seus dois pilotos ao fim do ano– mancando.

Hill afirmou que o sistema de proteção Halo (barras de segurança na parte superior do carro que protegem a cabeça dos pilotos), introduzido em 2018, parece ter salvado o francês de ferimentos graves, opinião com a qual o chefe da Haas, Guenther Steiner, concorda.

“Quando você vê o que aconteceu, como a barreira foi quebrada, é inacreditável”, disse Steiner.

“Acho que tivemos sorte tendo azar… escapamos dessa, eu acho.”

(Reportagem de Abhishek Takle e Alan Baldwin)

tagreuters.com2020binary_LYNXMPEGAS0G0-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.