Notícias

Greve geral junho 2019: classe dos delegados do Paraná não vão aderir à greve

Renata
Renata Nicolli Nasrala / Editora
Greve geral junho 2019: classe dos delegados do Paraná não vão aderir à greve
Greve geral junho 2019: classe dos delegados do Paraná não vão aderir à greve (Foto: CTB)

13 de junho de 2019 - 00:00 - Atualizado em 13 de junho de 2019 - 00:00

Centrais sindicais de todo o país estão convocando trabalhadores de diversas categorias para uma greve geral em junho de 2019. O ato vai acontecer nesta sexta-feira (14).

Em Curitiba, os trabalhadores que vão aderir à greve vão se concentrar em frente ao Palácio do Iguaçu, no Centro Cívico, a partir das 11h.

Greve geral junho 2019: delegados não vão aderir

Na capital, a assessoria de imprensa da Associação dos Delegados de Polícia do Paraná (ADEPOL-PR) e da classe dos Delegados de Polícia Civil do Paraná informou que ambas não vão aderir à greve geral marcada para esta sexta.

Além disso, foi informado que a ADEPOL-PR apenas vai realizar um ato em defesa do pagamento da data base dos servidores. “Não há adesão à greve geral como divulgado equivocadamente”.

Objetivo da greve geral junho 2019

O objetivo da paralisação dos trabalhadores brasileiros, de acordo com líderes das entidades, é protestar contra o projeto do governo de reforma da Previdência.

Também fazem parte das reivindicações temas como maior geração de empregos formais, retomada do crescimento da economia e contingenciamento na Educação.

Ainda segundo os movimentos, a prioridade é que os trabalhadores “cruzem os braços” a partir da madrugada de sexta-feira com manifestações sendo utilizadas como complemento à paralisação.

“A imagem que queremos é a Paulista deserta, ruas desertas no dia, como se estivéssemos em 28 de abril de 2017 (quando houve greve geral no País)”, afirmou.

Na terça-feira (11), o presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Vagner Freitas. “As manifestações são apoio, mas o dia é de greve”, completa.