Notícias

Governo do Amazonas indenizará famílias de detentos mortos

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

3 de janeiro de 2017 - 00:00 - Atualizado em 3 de janeiro de 2017 - 00:00

Familiares de detentos buscam informações no IML de Manaus (Foto: Daniel Teixeira, Estadão Conteúdo)

Indenização é assegurada na Constituição Federal, além de ser jurisprudência do Supremo Tribunal de Justiça (STJ)

O governador do Amazonas, José Melo (PROS), determinou nesta terça-feira, 3, que a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) dê início aos trâmites para a indenização das famílias dos 56 detentos mortos durante rebeliões e motins das unidades prisionais de Manaus ocorridos na madrugada de domingo, 1º, para segunda-feira, 2.

Em nota, o governo informou que a indenização é direito assegurado na Constituição Federal, além de ser jurisprudência do Supremo Tribunal de Justiça (STJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), “que têm repercussão global e obrigatório aos Estados”.

“A procuradora-geral do Estado, Heloysa Simonetti, afirmou que os trabalhos no órgão já começaram e nos próximos dias ocorrerão reuniões com a direção da Seap e membros da Defensoria Pública do Estado para estipular os procedimentos a serem seguidos para o pagamento das indenizações”, disse o governo, que não informou os recursos necessários para o pagamento.

Além de indenização, o governo estadual também vai dar apoio aos familiares para os funerais dos detentos. Um grupo de trabalho formado pelas secretarias de Administração Penitenciária (Seap), de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc) e de Assistência Social (Seas) foi montado para iniciar os procedimentos de assistência. A gestão ainda não deu detalhes sobre o apoio que será dado.

Leia mais
OAB chama massacre de ‘selvageria sem limites’

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.