Notícias

Globo obtém liminar e adia pagamento de mais de R$ 460 milhões para a Fifa

Estadão
Estadão Conteúdo

24 de junho de 2020 - 11:58 - Atualizado em 24 de junho de 2020 - 11:58

A Globo está em uma disputa jurídica com a Fifa, com quem mantém parceria desde os anos 1970. Com a justificativa de que foi afetada financeiramente pela pandemia do novo coronavírus, a emissora acionou a Justiça do Rio de Janeiro para renegociar o contrato que mantém com a entidade para o período de 2015 até 2022 no valor total de US$ 600 milhões (R$ 3,1 bilhões). E conseguiu uma liminar na 6.ª Vara Empresarial na terça-feira para não pagar de forma imediata o valor de US$ 90 milhões (R$ 463 milhões), que deveria acontecer no próximo dia 30.

O atual contrato com a Fifa contempla a Copa do Mundo de 2022, no Catar, o que gera o risco de a emissora ficar de fora da transmissão da competição. Outros eventos previstos são o Mundial de Futsal e os Mundiais Feminino Sub-17 e Sub-20 – todos adiados para o próximo ano. O torneio olímpico de futebol que seria realizado nos Jogos de Tóquio-2020 também é organizado pela Fifa, mas o atual acordo não contempla a sua exibição.

O processo foi impetrado no último dia 16 e foi julgado em caráter de urgência, com liminar favorável para a Globo, pela juíza Maria Cristina de Lima Brito. Ela concedeu liminar enquanto o contrato não é julgado na Justiça da Suíça, onde foi celebrado.

A emissora alega que o valor de US$ 90 milhões ficou impagável no momento e diz ser uma boa parceria, já que das cinco parcelas de contrato pagas anualmente desde 2015, pagou todas em dia. De acordo com o documento, a intenção da Globo não é rescindir o contrato, mas renegociar os valores para termos mais aceitáveis com a situação atual do mundo até o fim do acordo.

Na decisão liminar, a juíza Maria Cristina de Lima Brito alega que a emissora tem razão em sua argumentação por conta da pandemia da covid-19. “A urgência da providência é evidente na medida em que a data de vencimento da parcela cuja suspensão se pretende está marcada para o próximo dia 30.6.20, tempo por demais exíguo para que as partes encontram a solução arbitral, além do que, são as partes fortes agentes econômicos do mercado nacional e internacional, não se evidenciando perigo de irreversibilidade dos efeitos da presente decisão”, afirmou a magistrada.

Assim, o pagamento está bloqueado até que a Corte Arbitral da Suíça julgue a questão do contrato entre Globo e Fifa. Ainda não existe uma previsão de quando essa decisão vai acontecer.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.