Notícias

Discussão por uso de máscara causa morte de funcionária em supermercado na Grande Curitiba, diz GM

Cliente reagiu após o segurança barrar sua entrada no estabelecimento, pois não utilizava máscara

Guilherme
Guilherme Becker / Editor com informações da RIC Record TV, Curitiba
Discussão por uso de máscara causa morte de funcionária em supermercado na Grande Curitiba, diz GM
(FOTO: COLABORAÇÃO)

28 de abril de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:44

Uma funcionária de uma rede de supermercado foi morta na tarde desta terça-feira (28) enquanto trabalhava em Araucária, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). De acordo com a Guarda Municipal do município, um cliente foi barrado na entrada do estabelecimento, pois estava sem máscara. Como o uso é obrigatório, os funcionários tentaram oferecer uma máscara a ele, que reagiu e motivou os disparos efetuados pela equipe de segurança.

A discussão aconteceu na entrada do estabelecimento, localizado na marginal da Rodovia do Xisto, no Centro da cidade, e foi toda registrada por câmeras de segurança. O cliente, um homem de 58 anos, tentou acessar o local sem o uso da máscara de proteção. Logo, um funcionário informou que era obrigatório o equipamento e o homem reagiu discutindo.

O funcionário chamou a segurança e o cliente entrou em luta corporal com o profissional, que atirou. O cliente foi atingido, mas um dos disparos também acertou a funcionária, de 35 anos, acabou sendo baleada no tórax, não resistiu e morreu antes mesmo da chegada da equipe médica.

O cliente que iniciou a discussão, baleado na barriga, foi encaminhado em uma ambulância do Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) ao Hospital do Trabalhador. Ele deve ser preso após receber alta.

Supermercado lamenta a morte de funcionária

Em nota, a rede de supermercados lamentou profundamente o ocorrido em sua loja de Araucária e informou que já está prestando todo o apoio e ajuda à família. A empresa disse também que está contribuindo com as investigações e prestando todos os esclarecimentos necessários para que as autoridades esclareçam os fatos.

O mercado confirmou ainda que o incidente foi desencadeado por um cliente que tentou entrar no estabelecimento sem máscara. “Ao ser informado sobre o decreto Municipal que exige o uso da EPI, agrediu o funcionário, que inclusive tentou oferecer uma máscara da empresa, sem custo, para que ele pudesse fazer as suas compras”.

O funcionário pediu ajuda pelo rádio para empresa terceirizada de segurança. “O cliente e o vigilante estavam calmamente se direcionando para a entrada da loja, onde o cliente iniciou uma série de agressões contra o vigilante e tentou pegar a arma do segurança“, disse o mercado.

Segundo o supermercado, “houve um disparo, que atingiu de raspão o cliente agressor e um disparo que atingiu a fiscal de loja, que estava tentando apaziguar a situação e prestar os esclarecimentos sobre os decretos”.