Esportes

Fluminense contraria organizadas e alerta sobre protocolos da Conmebol

Gazeta
Gazeta Esportiva

2 de agosto de 2021 - 20:06 - Atualizado em 2 de agosto de 2021 - 20:15

O clima entre a diretoria do Fluminense e as torcidas organizadas ficou conturbado após as confusões que aconteceram na partida diante do Criciúma, no último sábado. A montagem do tradicional mosaico no Maracanã, geralmente à cargo das torcidas, está sendo feita por uma empresa terceirizada para a partida contra o Cerro Porteño-PAR, nesta terça-feira.

Em sua conta oficial no Twitter, o clube divulgou imagens do mosaico e choveram críticas de torcedores. Ao contrário da criatividade característica dos mosaicos das organizadas, o terceirizado tem apenas as cores do Fluminense. As organizadas também manifestaram insatisfação nas redes sociais.

Além de ficar de fora da elaboração do mosaico, os torcedores estarão mais limitados quanto às ações permitidas nos arredores do Maracanã. Em nota, o clube alertou sobre as determinações do protocolo da Conmebol.

O Tricolor carioca ressaltou que a entidade sul-americana proíbe a “ação conhecida como ‘Ruas de Fogo’, assim como o uso de qualquer artefato inflamável, pirotécnico ou explosivo dentro do estádio ou nas áreas próximas e vias no entorno do local da partida”.

O descumprimento das medidas do Protocolo de Operações da Conmebol pode resultar em multas e severas punições ao Fluminense.

Confira a nota do Fluminense na íntegra:

A Confederação proíbe a ação conhecida como “Ruas de Fogo”, assim como o uso de qualquer artefato inflamável, pirotécnico ou explosivo dentro do estádio ou nas áreas próximas e vias no entorno do local da partida. As medidas valem para antes e depois dos jogos.

Em tempos de pandemia, com as partidas realizadas sem público, o Tricolor será responsável também pela segurança no perímetro externo do estádio e poderá ser punido caso haja presença de pessoas gerando aglomerações que contrariem os protocolos de prevenção à Covid (conforme orientam decretos da Prefeitura do Rio de Janeiro e do Governo do Estado do Rio). Também está proibida a presença de vendedores ambulantes dentro do anel de segurança e a instalação de telões no local.

O Fluminense pede a atenção de sua torcida para que evite essas manifestações. O regulamento é duro, expressamente contra qualquer tipo de aglomeração, corredor ou recepção aos jogadores nos arredores do estádio.