Notícias

Feto de sete meses é encontrado no lixo em Paranaguá

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais

21 de fevereiro de 2019 - 00:00 - Atualizado em 21 de fevereiro de 2019 - 00:00

(Foto; Folha Litoral News).jpg

No momento em que funcionários da Prefeitura do município faziam a limpeza na região se depararam com o feto pendurado no trator pelo cordão umbilical

Na manhã desta quarta-feira (20), um feto de sete meses foi encontrado em meio ao lixo no bairro Porto dos Padres, em Paranaguá, no litoral do estado. De acordo com informações colaborativas do portal Folha Litoral News, o bebê foi encontrado por funcionários da prefeitura que realizavam a retirada de entulhos entre a rua Samuel Píres de Melo com a Barão do Amazonas. 

Corpo do feto ficou pendurado no trator

No momento em que os funcionários faziam a limpeza na região se depararam com o feto pendurado no trator pelo cordão umbilical. A princípio, o bebê foi colocado no local há aproximadamente quatro dias.

Nilton Diniz, delegado-adjunto e operacional da 1º Subdivisão da Polícia Civil de Paranaguá, disse em entrevista que o corpo encontrado é de um menino, e que já foi recolhido pelo Instituto Médico-Legal (IML) logo após o trabalho da equipe de criminalística.

Segundo o delegado, devido ao avançado estado de composição do feto não é possível dizer com certeza, pelo menos por enquanto, a idade do recém-nascido, e nem se a causa da morte teria sido causada por aborto espontâneo ou intencional. “São questões que serão resolvidas no curso das investigações. O interessante é que alguém que tenha conhecimento desse fato, alguém que viu uma gestante que no outro dia não era mais e que não apresentava um filho. Alguma pessoa tem conhecimento disso e pedimos que denunciem mesmo que de forma anônima quem praticou esse delito”, pede Diniz.

Polícia já recebeu uma denúncia

Diniz ressaltou que já foi recebido algumas informações a respeito do crime, e que estas estão sendo verificadas. “Este caso é bárbaro e causou grande repercussão local. Em razão destes fatos tentaremos resolver da forma mais célere possível”. 

Itens encontrados próximo ao corpo

O delegado explicou ainda que alguns itens encontrandos durante a perícia, como sacolas plásticas, papel alumínio e uma pinça de acrílico podem ajudar a confirmar se o aborto foi provocado ou não. “Isso pode confirmar realmente se foi um aborto criminal. Estes objetos foram registrados pelo Instituto de Criminalística e vão constar no laudo pericial, sendo analisados pela equipe de investigação para ver se poderemos chegar a quem causou esta conduta que causou a morte do feto”.

Por último, Diniz reforça que aborto provocado é caracterizado como crime, e que o delito pode ter sido cometido por mais de uma pessoa. “Pode haver mais de uma pessoa envolvida neste caso, não necessariamente só a mãe. Pode ter sido um aborto de terceiro. Vamos nos encontrar no início das investigações para apontar qualquer culpado, o que é de relevância é que existe um fato e indícios de que houve um aborto provocado, o que é um ilícito penal”, finaliza o delegado da 1º SDP. 

**Com informações da Folha Litoral News**

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.