Notícias

Fauci diz que imunidade coletiva pode exigir que quase 90% tomem vacina contra Covid

Reuters
Reuters

24 de dezembro de 2020 - 15:56 - Atualizado em 24 de dezembro de 2020 - 15:56

Por Jonathan Allen

(Reuters) – A imunidade de rebanho contra o novo coronavírus pode exigir taxas de vacinação próximas a 90%, disse o mais proeminente especialista em doenças infecciosas dos Estados Unidos, dr. Anthony Fauci, em uma entrevista publicada na quinta-feira. 

Mais de 1 milhão de norte-americanos receberam a primeira dose de vacina desde 14 de dezembro, de acordo com o Centro de Controle de Doenças dos EUA, ou apenas cerca de 0,3% da população. 

Fauci, que está assessorando o presidente Donald Trump e o presidente eleito Joe Biden sobre a pandemia, reconheceu que aumentou gradativamente suas estimativas durante o ano, quando dizia que apenas 60% a 70% precisariam ser vacinados para que a imunidade coletiva fosse alcançada. 

“Precisamos ter um pouco de humildade aqui”, disse Fauci ao New York Times. “Nós realmente não sabemos qual é o número real. Acredito que a faixa real está em algum lugar entre 70% a 90%. Mas, não vou dizer 90%.” 

Os comentários foram feitos no momento em que o país marca novos recordes diários ao enfrentar o surto mais mortal do mundo: o país registrou mais de 3.000 mortes pelo segundo dia consecutivo na quarta-feira. O número de mortos nos EUA chegou a 326.333 até meia-noite de quarta-feira, de acordo com dados da Reuters. 

Neste mesmo dia, mais norte-americanos voaram do que em qualquer outro dia desde o surgimento da pandemia em março, com 1.191.123 passageiros passando pelos pontos de controle de aeroporto, segundo dados da U.S. Transportation Security Administration. 

(Reportagem de Jonathan Allen em Nova York; Reportagem adicional de Anurag Maan em Bangalore) 

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.