Notícias

Vai faltar água em Curitiba e 8 cidades da região metropolitana; veja a lista

Lucas
Lucas Sarzi
Vai faltar água em Curitiba e 8 cidades da região metropolitana; veja a lista
Foto: Ilustrativa/Pixabay.

27 de maio de 2020 - 00:00 - Atualizado em 1 de julho de 2020 - 14:42

Como todos sabem, estamos passando pela pior estiagem dos últimos anos, pela falta da chuva. Por causa disso, a Sanepar tem feito rodízio para que possamos manter a distribuição de água para todos. Desta quarta-feira (27) até a próxima segunda-feira (1), vários bairros de Curitiba e 8 cidades cidades da Região Metropolitana vão ser afetados.

A ideia é que as pessoas economizem ao máximo a água, mantendo apenas para higiene, até mesmo por conta do coronavírus, e outras necessidades que sejam de importância neste momento. A Sanepar pede que as pessoas não lavem carros e nem calçadas.

Lista do rodízio de água em Curitiba e região: veja os bairros e as cidades

Clique aqui para baixar a lista do rodízio de água em Curitiba e região

Sem uso racional, abastecimento de água pode ser comprometido

Em coletiva de imprensa nesta quarta-feira, técnicos do Simepar, do Instituto Água e Terra (IAT), Copel e Sapenar alertaram a população. Segundo os especialistas, se as pessoas não usarem a água de forma racional, o abastecimento no Paraná pode ser comprometido. O Estado vive uma crise hídrica severa que já compromete os níveis de poços, mananciais e barragens de reservação.

O quadro atual é considerado “muito grave”. Com reservação média atual de 43,44% no sistema de barragens da Região Metropolitana, esse volume seria suficiente para o abastecimento até outubro. “Mas seria muita irresponsabilidade deixar chegar a este ponto. Por isso, adotamos captações emergenciais de água, transposição de rios e rodízio no abastecimento. Mesmo assim, é fundamental que a população economize água”, disse o diretor de Operações da Sanepar, Paulo Dedavid.

De acordo com o Simepar, com chuvas 70% abaixo do normal, as Bacias do Iguaçu e do Paranapanema, no Estado, estão com os níveis mais baixos dos últimos 90 anos. “E as previsões climáticas são de chuvas abaixo do normal no inverno, que é um período seco, e de normalidade, na primavera. Mas isso não se traduz em recuperação rápida dos níveis dos mananciais. Haverá dificuldade nessa recuperação”, disse o presidente do Simepar, Eduardo Alvim.

Embora o impacto da estiagem afete com mais gravidade o abastecimento da Região Metropolitana de Curitiba, o diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Julio Gonchorosky, afirma que o uso consciente da água deve ser em todo o Estado. “A Sanepar será transparente com as informações, e não teremos tempos fáceis”, disse. Gonchorosky ressaltou ainda a importância da preservação da Serra do Mar e dos mananciais da região para garantir o abastecimento no futuro.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.