Notícias

Ex-baterista de banda curitibana morre de covid-19: “Sem ele a Big Time Orchestra não existiria”

André Ricciardi tinha 47 anos e era empresário

Guilherme
Guilherme Becker / Editor
Ex-baterista de banda curitibana morre de covid-19: “Sem ele a Big Time Orchestra não existiria”
(Foto: Reprodução/ Redes Sociais)

11 de junho de 2021 - 10:03 - Atualizado em 11 de junho de 2021 - 10:03

A banda curitibana Big Time Orchestra lamentou nesta semana a perda de um dos fundadores, o ex-baterista André Luiz Ricciardi. O músico de 47 anos foi diagnosticado com covid-19 na segunda quinzena de maio e devido a complicações precisou ser internado no Hospital Vita Batel, em Curitiba. Na última quarta-feira (9), Ricciardi não resistiu.

Nas redes sociais, a banda prestou uma homenagem ao primeiro baterista do grupo. Segundo a equipe, Ricciardi proporcionou “os melhores momentos dos primeiros passos da banda”, que ganhou destaque nacional. Em uma rede social, o perfil da Big Time Orchestra atualizou a foto destaque em homenagem ao músico.

A Big Time está de luto!
Hoje partiu o nosso Piá! Andre Luiz Ricciardi
Ainda é difícil de acreditar!
Não foi apenas o primeiro baterista e um dos fundadores da banda, mas o primeiro a pensar na idéia e um dos principais criadores. Sem ele a Big Time não existiria.
Sua amizade e carinho era sentido de longe e unia todos nós em torno de nossos sonhos. Proporcionou os melhores momentos dos primeiros passos da banda e de nossas vidas. Ensinou muito a todos, músicos, equipe, apoiadores, fãs e cada um que se comovia com as canções embaladas pelo vigor de seu rítmo e seu sorriso contagiante.
E mesmo após passar as baquetas adiante, sempre manteve o contato, nos apoiando e incentivando. Nosso irmão, nossa referência!
Estamos profundamente emocionados. Nos solidarizamos e estendemos nossos profundos sentimentos a toda família.
Nosso queridíssimo Piaaaá, Piazadis …
Aqui nossa homenagem para nosso eterno baterista e eterno amigo.

Vídeo da banda com a participação de Ricciardi

Músico, empresário e apaixonado pelo Coxa

A Big Time fez parte da história de Ricciardi, assim como o Coritiba e os negócios da família. O baterista também era empresário e gerenciava um comércio de massas em Curitiba.

Outra grande paixão de Ricciardi era o Coritiba. Em diversos momentos, registrados nas redes sociais, o empresário aparecia utilizando a camisa do alviverde. Após a morte, amigos prestaram homenagens na internet.

Ricciardi foi sepultado no Cemitério Parque Iguaçu, em Curitiba.

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.