Notícias

Estudo britânico mostra reação imunológica forte após uma dose de vacina da Pfizer

Reuters
Reuters
Estudo britânico mostra reação imunológica forte após uma dose de vacina da Pfizer
Vacinação contra Covid-19

26 de março de 2021 - 12:19 - Atualizado em 26 de março de 2021 - 12:21

LONDRES (Reuters) – Uma dose da vacina contra Covid-19 da Pfizer oferece uma reação imunológica semelhante àquela gerada pela infecção, e também pode oferecer proteção contra variantes em pessoas que já tiveram o vírus, mostrou um estudo britânico nesta sexta-feira.

Em dezembro, o Reino Unido decidiu ampliar para até 12 semanas o intervalo entre as doses na distribuição da vacina, já que autoridade disseram ter confiança em uma análise que mostrou que as doses iniciais das vacinas da Pfizer e da AstraZeneca proporcionaram alguma proteção.

O estudo, liderado pelas universidades de Sheffield e Oxford com apoio do Consórcio de Imunologia do Coronavírus do Reino Unido e divulgado como artigo pré-print nesta sexta-feira, mostrou que 99% das pessoas tiveram reações imunológicas fortes após uma dose da vacina Pfizer-Biontech.

Ele corrobora dados do mundo real sobre a distribuição britânica da vacina extraídos de um estudo chamado Siren, que mostrou que uma dose de qualquer das vacinas diminuiu as doenças graves.

“De fato, o Siren está mostrando uma eficácia muito alta da vacina contra hospitalizações após uma única dose, e a maioria destas pessoas não teve uma infecção antes. Então o que estamos tentando fazer é analisar os mecanismos para isso”, disse Susanna Dunachie, do Departamento de Medicina Nuffield da Universidade de Oxford, a repórteres.

Aqueles que já haviam sido infectados tiveram uma reação imunológica mais forte e abrangente, com uma reação de células T cerca de seis vezes maior do que a de pessoas ainda não infectadas.

(Por Alistair Smout)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH2P1BX-BASEIMAGE

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.