Notícias

Estado de São Paulo aprova novo currículo para o ensino médio

Estadão
Estadão Conteúdo

31 de julho de 2020 - 12:51 - Atualizado em 31 de julho de 2020 - 13:10

São Paulo se tornou o primeiro Estado a aprovar o novo currículo escolar para o Ensino Médio, após a proposta ter passado por unanimidade no Conselho Estadual de Educação durante votação na última quarta-feira, dia 29. O documento agora precisa ser homologado pelo secretário Rossieli Soares, responsável também por criar as novas diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) durante sua gestão no Ministério da Educação, em 2018, no governo do ex-presidente Michel Temer.

Em nota, o secretário disse que esse é “mais um passo de uma longa caminhada”. “São Paulo sempre foi referência quando se fala em construção curricular e vai servir de grande exemplo. Nosso bônus demográfico acaba agora, entre o final do ano de 2021 para 2022. Começamos a virar a chave e teremos menos jovens, por isso, formá-los cada vez melhor será ainda mais importante para o nosso País”, afirmou Soares.

O novo currículo do ensino médio começou a ser construído em 2019, com participação de 140 mil estudantes e 18 mil professores. O objetivo do governo estadual é que as mudanças comecem a ser implementadas progressivamente a partir do próximo ano letivo, começando pelo 1º ano do ensino médio. Em 2022, a nova grade será aplicada à segunda série e, em 2023, ao terceiro ano. “No momento de pós-pandemia, a educação terá um papel ainda mais fundamental. Precisamos aproveitar essa ligação com a sociedade que, infelizmente, veio de uma forma assim, mas não podemos perder essa janela de oportunidade.”

Na nova proposta do BNCC, os alunos cumprirão uma carga de 1.800 horas durante a formação básica e outras 1.350 para itinerários formativos. Nesta última será possível escolher entre uma ou duas áreas da formação geral para aprofundamento extracurricular, ensino técnico ou profissionalizante, além de disciplinas eletivas, projeto de vida, e tecnologia e inovação. Ao todo, serão 3.150 horas distribuídas ao longo do ensino médio.

Na nova formação básica, os conteúdos serão organizados da seguinte forma:

– Linguagens: Língua Portuguesa, Artes, Educação Física e Língua estrangeira.

– Ciências Humanas e Sociais Aplicadas: História, Geografia, Filosofia e Sociologia.

– Ciências da Natureza: Biologia, Química e Física.

– Matemática.