Especiais Publicitários

Toledo conta com serviço de consultas por vídeo durante pandemia

Plataforma online vai possibilitar que os profissionais da atenção primária à saúde façam tele consultas com segurança

Redação RIC Mais
Redação RIC Mais
Toledo conta com serviço de consultas por vídeo durante pandemia

11 de setembro de 2020 - 15:35 - Atualizado em 6 de outubro de 2020 - 19:54

A implementação de meios para colocar em prática a Telemedicina e telessaúde são assuntos debatidos desde o início do ano como estratégias do Ministério da Saúde para tentar diminuir a propagação do novo coronavírus e ainda levar assistência à população. Em Toledo, o TeleCorona já realizou mais de 36 mil ligações de monitoramento e quase 1500 atendimentos. Desta forma, contribuiu para esclarecer as dúvidas da população, bem como encaminhar os casos sintomáticos para ambientes seguros, além de iniciar precocemente os tratamentos

Agora, com o auxílio de uma plataforma do Ministério da Saúde, em parceria com o Hospital Albert Einstein, por meio do PROADI-SUS, será possível realizar o atendimento médico por meio de vídeo consultas. A plataforma do Consultório Virtual de Saúde da Família permite a realização de tele consultas médicas, de enfermagem e multiprofissionais, dando continuidade ao cuidado de pacientes com hipertensão e diabetes, entre outras condições, de forma ágil, cômoda e segura.

Terão acesso e treinamento para a navegação no sistema pelo menos 20 mil médicos e enfermeiros que atuam nas unidades de Saúde da Família do país. Eles também contarão com manutenção e suporte técnico do sistema 24 horas por dia.

Em Toledo, esse serviço iniciou pelas unidades de saúde do São Francisco e do Cosmos na última semana. Um espaço adequado foi preparado dentro de cada unidade para que o paciente consiga agendar uma vídeo consulta com profissionais médicos, que estarão em outro espaço seguro. Desta forma, o município pode aproveitar todos os profissionais, que por algum motivo precisam realizar o afastamento das atividades e executar o trabalho remoto

A recomendação é que, por meio das consultas remotas, durante a Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional (ESPIN), se evite, sempre que possível, a exposição da população e profissionais de saúde ao vírus. O projeto, além de viabilizar a plataforma de consultório virtual, vai dar segurança a todos, ao permitir assinatura com certificação digital do ICP-Brasil para os médicos da APS. A primeira versão da plataforma estará inicialmente disponível para os médicos, com expansão para os enfermeiros e equipe multiprofissional na segunda quinzena de maio.

Operacionalização

A plataforma permitirá aos médicos e profissionais de APS registrar a consulta a distância, emitir atestados e receitas e enviar endereço eletrônico para videoconferência com seus pacientes. Os dados serão validados, e o suporte da plataforma fará contato por e-mail ou telefone para a emissão da certificação digital, que será gratuita e com validade de cinco anos. Para proteção do profissional, a certificação será realizada a distância em razão da Medida Provisória nº 951, de 15 de abril de 2020. O projeto prevê também, nos próximos meses, a disponibilização de aplicativo e endereço eletrônico para agendamento virtual, acesso às informações clínicas, atestados e receitas.

Perfil 

Existe um perfil de pacientes para teleconsulta. São aqueles que apresentem algum quadro de: hipertensão, diabetes, psiquiátrico, asmático, alteração de tireoide com relatos no prontuário. É recomendado realizar ao menos uma consulta (a primeira) de forma presencial.

Ao final do atendimento, o paciente receberá no seu e-mail o desfecho e pesquisa de satisfação. O cidadão poderá solicitar o atendimento por demanda espontânea ou programada, fazendo uma solicitação de agendamento de consulta a distância para a equipe de saúde normalmente responsável por seu atendimento.

O Médico da Secretaria de Saúde, Fernando Pedrotti, considera o momento importante, no sentido de garantir a continuidade do cuidado aos pacientes. “E do ponto de vista dos profissionais que não podem ter contato direto com os pacientes em função de sua condição, propiciar que continuem atendendo com baixo risco”, avaliou Pedrotti.

selo_ricmais_publis

Informamos aos nossos visitantes que nosso site utiliza cookies. Ao usar nosso site, você concorda com nossos Termos de Uso. A maioria dos navegadores aceita cookies automaticamente. Para ver quais cookies utilizamos, acesse nossa Política de Privacidade.